IPCA
0,83 Abr.2024
Topo

Haddad: esperamos que BC reaja da maneira prevista nas atas do Copom

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, durante coletiva de imprensa para anunciar a reoneração dos combustíveis - Pedro Ladeira/Folhapress
O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, durante coletiva de imprensa para anunciar a reoneração dos combustíveis Imagem: Pedro Ladeira/Folhapress

Antonio Temóteo, Eduardo Rodrigues,Thaís Barcellos e Giordanna Neves

Em Brasília

28/02/2023 18h24Atualizada em 28/02/2023 19h28

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, afirmou nesta terça-feira que a decisão de reonerar os impostos federais sobre combustíveis está alinhada com as atas do Copom, que, segundo ele, viam na medida uma condição para redução das taxas de juros.

O dirigente da pasta disse esperar que a autoridade monetária reaja da forma prevista.

Estamos dando resposta para o setor produtivo de que o governo vai fazer sua parte, esperando que a monetária reaja da maneira como prevista nas atas"
Fernando Haddad

Na esteira das críticas disseminadas pelo governo federal contra a alta da Selic, Haddad afirmou que as taxas de juros no Brasil estão produzindo muitos malefícios para a economia. Ele reforçou que o País inteiro está unido em torno da causa de reduzir as taxas de juros.

"Taxas de juros do Brasil são as mais altas no mundo, produzindo efeitos perversos sobre a economia", afirmou Haddad, ao citar crise no crédito e dificuldades de crescimento econômico no horizonte próximo.