IPCA
0,42 Fev.2024
Topo

GOL e TAAG Linhas Aéreas de Angola anunciam acordo de compartilhamento de voos

São Paulo

03/04/2023 13h05

A GOL Linhas Aéreas anunciou nesta segunda-feira, 3, que celebrou uma parceria com a TAAG Linhas Aéreas de Angola, para um acordo de Codeshare (compartilhamento de voos) entre a América Latina, África e Europa.

Em nota à imprensa, a companhia aérea destaca que o acordo permitirá que ambas as companhias possam comercializar trechos incorporando os destinos do parceiro, aumentar a sua rede e força de vendas sem investimento adicional numa colaboração ganha-ganha.

A empresa ressalta que para os passageiros, essa negociação permite um conjunto de vantagens, como mais opções de tarifas a sua escolha, aquisição de bilhete único na moeda local (para itinerário em ambas as companhias), garantia de proteção nos voos de ligação, maior facilidade na reserva de voo, check-in e despacho único de bagagem para viagens em conexão, além de usufruir mais destinos dentro das malhas da GOL e da TAAG.

Assim, clientes GOL que desejem voar para a Angola, África e Europa (via Luanda) a partir de voos da TAAG podem realizar toda a compra nos canais de venda da GOL, bem como, clientes TAAG que desejem voar para os destinos da GOL no Brasil e América Latina poderão adquirir o bilhete nos pontos de vendas habituais da TAAG.

Atualmente a TAAG tem cinco frequências semanais ligando São Paulo e Luanda operados por uma aeronave Boeing 777-300 e conta com 13 destinos internacionais e 14 destinos domésticos.

Como destaque oferece destinos de turismo de lazer ou savana em lugares como Angola, África do Sul, Moçambique e São Tomé, bem como ligação para cidades como Lisboa e Madri na Europa.

A Gol informa ainda que, progressivamente, ambas as empresas adicionarão mais destinos ao acordo Codeshare.

"Construir essa aliança com a TAAG é expandir as alternativas de destinos para os Clientes da GOL para dezenas de cidades africanas. Nossos Clientes poderão sair da maioria de nossas bases e, a partir de Guarulhos, seguir a Luanda", afirma o vice-presidente de Receitas da GOL, Eduardo Bernardes.