Conteúdo publicado há 9 meses

Drex deve acelerar redução do uso de papel-moeda, diz presidente do BC

O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, disse nesta quinta-feira, 10, que o real digital - Drex - deve acelerar a redução do uso de papel-moeda no Brasil. "O papel-moeda vai diminuir, mas é difícil prever se vai deixar de existir", afirmou, em arguição pública no plenário do Senado.

Segundo Campos Neto, há hoje R$ 285 bilhões em circulação em espécie, com queda de R$ 10 bilhões em relação a 2022.

O presidente do Banco Central reafirmou ainda que o BC não terceiriza a gestão de reservas internacionais desde 2018, mas reforçou que a instituição monetária fez isso no passado, inclusive com aval do Tribunal de Contas da União (TCU).

Segundo Campos Neto, 73,6% dos BCs permitem o gerenciamento de reservas por terceiros atualmente. "Diversos países fazem isso, sempre em uma proporção muito pequena. Quando um BC terceiriza a gestão de reservas, é para aprender a lidar com recursos novos", afirmou.

O projeto de moeda digital de banco central, criado e operado pelo Banco Central do Brasil, chama-se Drex
O projeto de moeda digital de banco central, criado e operado pelo Banco Central do Brasil, chama-se Drex Imagem: Divulgação/Banco Central

Deixe seu comentário

Só para assinantes