Porto tem lucro líquido recorrente de R$ 670 mi no 2º trimestre, alta de 409,9% em um ano

A Porto (ex-Porto Seguro) teve lucro líquido recorrente de R$ 670 milhões no segundo trimestre de 2023, alta de 409,9% em relação ao mesmo período do ano passado. Em relação ao primeiro trimestre deste ano, o crescimento foi de 101,3%, de acordo com balanço divulgado nesta quinta-feira, 10, pela companhia.

Segundo a companhia, tanto o segundo trimestre deste ano quanto o primeiro semestre tiveram os "melhores resultados da história" da companhia. De janeiro a junho, a Porto registrou lucro de R$ 1,04 bilhão, crescimento de 238,8% em relação ao mesmo período do ano passado.

O ano passado teve um primeiro semestre desafiador para a Porto diante dos resultados da área de seguros, a principal da companhia. Houve impacto da inflação sobre os valores pagos nas indenizações do seguro automotivo, diante da disparada dos preços dos carros usados. Desde então, a companhia implementou reajustes de preço para compensar esse efeito.

O prêmio ganho total da companhia foi de R$ 6,008 bilhões, alta de 27,5% no comparativo anual. Na área de seguros, a emissão de prêmios foi de R$ 5 bilhões, crescimento de 14% em um ano, com alta de 5,1% no número de contratos ativos, para 13,7 milhões, o que indica um tíquete médio maior.

No seguro automotivo, a companhia emitiu R$ 3,74 bilhões em prêmios, crescimento de 11,5% em um ano, enquanto a frota segurada aumentou em 1,8%, para 5,8 milhões de veículos.

"A evolução observada no período foi decorrente principalmente das adequações na precificação em decorrência do aumento no preços dos veículos e pela estratégia de aceleração das vendas em determinadas praças, contribuindo para uma retomada do crescimento da frota nos últimos 12 meses (+101 mil veículos vs. 2T22)", diz a companhia.

A sinistralidade do seguro automotivo da Porto caiu 15,5 pontos porcentuais em um ano, para 51,7%. A companhia afirma que as melhorias operacionais também contribuíram para melhorar o índice, para além dos aumentos de preço.

Na Porto Saúde, a receita aumentou 32,2% em um ano, para R$ 1,069 bilhão, enquanto o lucro líquido subiu 144%, para R$ 53,9 milhões. A sinistralidade aumentou 1,7 ponto em um ano, para 82,6%, e a Porto afirma que o comportamento tem voltado aos números vistos antes da pandemia da covid-19. A carteira de beneficiários subiu 16,7% em relação a junho de 2022, para 461 mil.

Já no Porto Bank, a receita de intermediação financeira subiu 10%, para R$ 516,4 milhões, enquanto a carteira de crédito subiu 20,1%, para R$ 17,1 bilhões. O crescimento foi impulsionado pela carteira de cartão de crédito, que aumentou 23,1%, para R$ 14,2 bilhões. A inadimplência, pelo critério de atrasos acima de 90 dias, ficou em 7,5%, alta de 0,9 ponto porcentual em um ano, mas estável em um trimestre.

No trimestre, a Porto teve retorno sobre o patrimônio líquido médio (ROAE, na sigla em inglês) de 25,8%, um crescimento de 20,2 pontos porcentuais em um ano, e de 13,4 pontos em relação ao primeiro trimestre de 2023.