Copel conclui processo de transformação em corporação, sem acionista controlador

A Copel comunicou nesta sexta-feira, 11, a conclusão do processo de transformação da companhia em uma corporação, sem acionista controlador. A reforma no estatuto social da empresa a fim de permitir essa transformação tinha sido antecipada pelo Estadão/Broadcast.

A conclusão, segundo a empresa, ocorreu diante da liquidação financeira de oferta base secundária de ações de titularidade do Estado do Paraná e da oferta base primária de novas ações da Copel.

Assim, o Estado do Paraná reduziu participação nas ações com direito de voto de 69,66% para cerca de 32,32%, de modo que a Copel deixou de ser sociedade de economia mista integrante da administração pública indireta do Paraná e de se sujeitar às disposições previstas na Lei das Estatais.

Além disso, a companhia diz que, caso seja exercida a opção de colocação do lote suplementar equivalente a até 15% da oferta base, a participação do Estado do Paraná nas ações com direito a voto poderá ser reduzida, ainda, para até 26,96%.

Por meio de comunicado, a Copel reitera que as deliberações tomadas na Assembleia Geral Extraordinária (AGE) de 10 de julho produzem "efeito imediato".

A empresa reforça a criação e emissão de Golden Share (ação preferencial de classe especial) de titularidade do Estado do Paraná e a criação de um limite para que nenhum acionista ou grupo tenha mais que 10% do total de ações com direito a voto em cada deliberação.