Haddad diz que conversará com Lira sobre offshores em MP e colocará técnicos à disposição

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, disse nesta terça-feira, 15, que vai conversar com o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), para apresentar os argumentos técnicos envolvendo a tributação de offshores e rendimentos no exterior.

A tributação de offshores foi incluída em uma medida provisória que trata do salário mínimo, o que causou contrariedade em lideranças partidárias, inclusive na cúpula da Câmara e do Senado.

"Vou tomar a liberdade de ligar ao presidente Arthur Lira, colocar os técnicos da Fazenda à disposição dos líderes para explicar que a MP recebeu 17 emendas que foram validadas pelo ministério para deixar claro o propósito da medida, que é justa, equilibrada e sintonizada com o que há de mais moderno no mundo", disse o ministro. Ao voltar para o Ministério da Fazenda, Haddad respondeu que ainda não há previsão de quando deve ser o encontro com Lira.

A medida foi uma compensação apresentada pelo Ministério da Fazenda para a atualização da tabela do Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF).

Haddad reforçou que "a compensação foi feita no melhor padrão internacional. Se a gente quer ser um país desenvolvido, tem que seguir o exemplo dos países desenvolvidos". "A compensação faz parte, não consigo separar uma coisa da outra", disse.

"Não tem outra compensação para mandar. Mandei aquela que estava à mão. Lembrando que a MP é do dia 1º de maio, Dia do Trabalho, quando tomamos duas providências: aumentamos o salário mínimo e atualizamos a tabela do Imposto de Renda", completou.

Haddad foi ao Senado para conversar com o presidente da Casa, Rodrigo Pacheco (PSD-MG). Segundo o ministro, para "agradecer" ao presidente do Senado por enviar o texto à Câmara dos Deputados. Segundo fontes ouvidas pelo Broadcast Político, porém, Pacheco também se sentiu contrariado com a inclusão do assunto na MP do salário mínimo.

"Vim agradecer o fato de que ele Pacheco remeteu à Câmara as duas MPs que estavam aqui, que foram reunidas em uma só. Vim agradecer porque trata do salário mínimo e do reajuste do imposto de renda. São dois temas muito importantes", disse Haddad após o encontro.