Dirigente do Fed não descarta mais aperto e concorda com previsão de juros altos por mais tempo

Presidente da distrital de Boston do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano), Susan Collins não descarta aperto monetário adicional e concorda com projeções dos dirigentes que mostram juros mais altos por mais tempo nos Estados Unidos, de acordo com resumo de discurso preparado para evento da Maine Bankers Association e divulgado pelo BC dos EUA.

Segundo Susan Collins, é cedo demais para ter certeza de que a inflação está em trajetória sustentável à meta de 2% ao ano.

"Embora os dados recentes tenham sido encorajadores, a inflação continua elevada demais. Alguns componentes importantes ainda não registraram uma melhora sustentada", afirmou ela, destacando que a inflação de serviços excluindo moradia não mostrou alívio consistente com estabilidade de preços.

A dirigente destacou que a atividade econômica nos Estados Unidos continua crescendo acima da tendência - mas ponderou que está otimista de que a estabilidade de preços pode ser restaurada com aumento apenas modesto na taxa de desemprego.

No entanto, ela se disse realista sobre as incertezas em torno da economia. "Essa fase da política monetária requer paciência considerável", comentou.