Juros 'não necessariamente' atingiram pico na zona do euro, diz dirigente do BCE

O dirigente do Banco Central Europeu (BCE), Frank Elderson, afirmou que os juros "não necessariamente" atingiram o seu pico na zona do euro, defendendo que tentar prever os próximos passos de política monetária não seria "consistente" com a postura dependente de dados do banco central. Para ele, ainda existem muitas incertezas sobre a economia europeia, incluindo riscos de alta para a inflação.

"Preços de energia e alimentos podem provocar pressões de alta. As mudanças climáticas também podem levar a uma mudança nas dinâmicas de inflação de longo prazo, mas precisamos de uma análise granular de como os riscos físicos e a transição verde afetariam os preços", comentou Elderson, em entrevista ao Market News International (MNI), reproduzida pelo BCE.

O dirigente também reforçou a projeção do banco central de um período lento de crescimento na zona do euro, contrabalançado pelo mercado de trabalho ainda forte, "o que deve ter efeito de estabilizar o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB)".

Questionado se um possível enfraquecimento da economia poderia levar a cortes nos juros, Elderson reiterou que o objetivo do BCE é a estabilidade de preços e que as taxas permanecerão "suficientemente restritivas" pelo tempo que for necessário.