Conteúdo publicado há 9 meses

Pix bate novo recorde com 168 milhões de operações em um dia, diz Campos Neto

O presidente do Banco Central (BC), Roberto Campos Neto, afirmou nesta segunda-feira, 9, que o Pix, ferramenta de pagamentos instantâneos, acaba de bater o recorde de 168 milhões de transações em um único dia. "O Pix teve uma adesão muito mais rápida do que a gente imaginava", disse ele, durante o XXXIII Encontro de Lisboa entre os bancos centrais dos países de língua portuguesa.

Segundo Campos Neto, o Pix tem uma barreira de entrada baixa, porque qualquer instituição financeira pode oferecê-lo e é igual para todos. "Ele gera competição", observou.

O Pix também trouxe uma ferramenta de menores custos e propiciou a criação de um novo modelo de negócios, disse. Conforme Campos Neto, o sistema é "muito barato" porque as pessoas físicas não pagam e, no caso das empresas, o valor é menor quando comparado a outras ferramentas existentes.

O presidente do BC brasileiro voltou a dizer que, ao contrário do que se imaginava, os bancos não perderiam em dinheiro com o Pix. Poderiam ter redução de receita em um primeiro momento, à medida que deixavam de cobrar por transferência, mas como a ferramenta aumenta a bancarização e gera novos negócios, também proporciona mais ganhos. "Tivemos 9 milhões de novas contas", disse.

Ao fim de agosto, o Pix bateu a marca recorde de mais de 650 milhões de chaves. Em termos de usuários, são mais de 153 milhões. Já a quantidade de transações atingiu R$ 3,7 bilhões em agosto, também recorde, considerando o histórico mensal da ferramenta.

Nova fase

Segundo Campos Neto, o Pix entra agora em uma nova fase, na qual será possível programar pagamentos. Na sua visão, a ferramenta deve quebrar mais fronteiras e substituir outras modalidades como, por exemplo, o cartão de crédito, ponderando que as bandeiras já se preparam para o futuro.

"Eu acho que o Pix em algum momento substitui o cartão de crédito, porque você vai conseguir fazer isso de uma forma muito mais barata, os bancos vão ter mais visibilidade no Pix e não vão precisar tanto do sistema que existe hoje, mas as bandeiras também estão inovando, inclusive estão ajudando no processo", concluiu Campos Neto.

Deixe seu comentário

Só para assinantes