Bolsas de NY fecham em alta, após Fed manter juros e Powell indicar cautela à frente

Os mercados acionários de Nova York fecharam em alta nesta quarta-feira, 1º de novembro, após o Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) manter os juros inalterados e após o presidente da autoridade monetária ressaltar que o Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês) irá agir com cautela, considerando as incertezas atuais, o que ajudou a reduzir os rendimento dos Treasuries e aliviar pressão para as bolsas.

O índice Dow Jones subiu 0,67%, aos 33.274,58 pontos, o S&P 500 avançou 1,05%, aos 4.237,86 pontos e o Nasdaq fechou em alta de 1,64%, aos 13.061,47 pontos.

Durante coletiva seguida da decisão monetária, Powell reforçou que o mercado de trabalho está apertado, mas que a oferta e a demanda parecem estar moderadas, também considerando as tensões geopolíticas globais.

O presidente do Fed também destacou que a possibilidade de uma nova elevação da taxa ainda "está em aberto", principalmente se o mercado de trabalho não arrefecer.

Após o discurso, a ferramenta FedWatch, do CME Group, seguiu precificando um início de corte de juros em junho do ano que vem, apesar do PNC destacar que a expectativa é que o FOMC não altere os juros em 2024.

Na visão de Jon Maier, diretor de investimentos da gestora norte americana Global X, é possível encontrar "oportunidades" à medida que o ciclo de alta dos juros se aproxima do fim, "especialmente com uma retração nos rendimentos que pode apoiar as ações após o anúncio do Fomc. Isto poderia potencialmente estabilizar os movimentos de aversão ao risco registrados nos últimos meses".

Ainda, a queda dos retornos dos Treasuries ajudou a dar fôlego em empresas intensivas em tecnologias - setor que liderou as altas entre os 11 subíndices do S&P 500 (2,08%). Em destaque, o papel da Meta subiu 3,51%, seguida da Microsoft (+2,35%) e da Alphabet (+1,91%). As bolsas também foram beneficiadas pelo avanço a 50 do índice de gerente de compras (PMI, na sigla em inglês) da indústria dos EUA.

Ainda, a AIG fechou em alta de 1,21%, enquanto investidores aguardavam a divulgação de seu balanço do terceiro trimestre.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes