Haddad diz ser essencial desonerar 100% as exportações e cita potencial do mercado verde

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, defendeu nesta segunda-feira, 6, que é essencial desonerar 100% as exportações brasileiras e citou o potencial do País no mercado "verde". "O Brasil está em um momento interessante, visto como um dos países de matriz energética mais limpa do mundo", pontuou o ministro, que argumentou que há mercado para o País se colocar como um grande exportador de energia limpa ou de produtos verdes.

A reforma tributária, emendou, ajudará nesse processo. "Hoje a indústria precisa reaver o crédito de ICMS de produtos exportados, leva anos. Agora, não está nem que pagar, logo não terá que reaver. É uma mudança de filosofia."

Haddad defendeu que a estratégia não diminui a importância do mercado interno, que para o ministro será ainda mais relevante se o mercado potencial for maior. "Para isso, a desoneração das exportações e o Plano de Transição Ecológica são fatores essenciais."

Ao comentar sobre o fomento à produtividade da indústria, Haddad também afirmou não ser contra incentivos, desde que sejam transparentes. O ministro citou como exemplo o Fundo de Desenvolvimento Regional (FDR).

Haddad participou na manhã desta segunda-feira de evento do BTG Pactual, em São Paulo.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes

As mais lidas agora