Haddad defende busca de parcerias com EUA e UE, além de intensificar trocas com países latinos

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, defendeu nesta terça-feira, 7, que o Brasil tem vantagens competitivas para atrair investimentos, ressaltando que o País precisa buscar parcerias comerciais com Estados Unidos, União Europeia, além de intensificar as trocas com os países vizinhos da América Latina.

"Temos que intensificar a integração sul-americana. Está errado voltar as costas a nossos vizinhos, mesmo e sobretudo quando estão em dificuldades. Temos que acabar de uma vez por todas com fronteiras, e criar ambiente de mercado comum para valer, podemos negociar com parceiros, não só com quatro, mas com 10, quem sabe com 13", disse Haddad em participação no 6º Brasil Investment Forum, em Brasília.

Haddad também voltou a mencionar impacto da agenda econômica verde, diante do potencial brasileiro de exportar energia limpa, além de produzir bens, citando produtos como aço e carros, a partir dessa matriz verde.

"Temos mapeados investimentos em energia limpa com oportunidades que outros países não têm", disse o ministro.

Ele ainda deu ênfase para o acordo comercial entre União Europeia e Mercosul, negociado atualmente entre os blocos, e a necessidade de aprofundar as trocas com o mercado norte-americano. "Com Ásia é muito forte nossa parceria. O acordo com UE é necessário, e, com os EUA, precisamos ser considerados mercado prioritário para investimentos americanos, além de considerar o país como prioritário para produtos brasileiros", comentou.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes