Taxas de juros curtas ficam estáveis após ata e demais têm viés de baixa

Os juros futuros curtos operam estáveis na manhã desta terça-feira, 7, após a divulgação da ata do Comitê de Política Monetária (Copom), enquanto os demais têm viés de baixa junto com o dólar e retornos de Treasuries longos.

O mercado também monitora a palestra do presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto. Ele disse que a inflação cheia está caindo bastante no mundo, mas as taxas de juros tendem a se manter altas por mais tempo. "Em diversos países os núcleos encontram em patamares superiores às metas, o que reforça a visão de juro alto por mais tempo, reforçou o presidente do BC. "Vemos núcleos na inflação global caindo mas ainda em níveis elevados."

Às 9h26, a taxa do contrato de depósito interfinanceiro (DI) para janeiro de 2025 marcava 10,861%, estável ante ajuste anterior. O DI para janeiro de 2027 caía para 10,880%, de 10,915%, e o para janeiro de 2029 cedia para 11,270%, de 11,309% no ajuste de segunda-feira.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes