Moody's reafirma rating 'A1' do Japão, com perspectiva estável

A Moody's reafirmou nesta quarta-feira, 8, o rating de longo prazo em moeda estrangeira do Japão em 'A1', com perspectiva estável. Segundo a agência de classificação de risco, a ação reflete a expectativa de que a capacidade do governo japonês de lidar com o seu grande déficit "permanece intacta", sustentada pela retenção de crédito robusto e liquidez doméstica, por sua vez impulsionadas pelo "crescimento contínuo de poupanças privadas".

A perspectiva estável, conforme a agência, equilibra sinais de progresso no processo de retomar a inflação - incluindo núcleo de preços elevados e crescimento dos salários - contra riscos para a acessibilidade da dívida diante da possibilidade de "normalização da política monetária após um nível extraordinário de relaxamento na última década".

"As taxas de juros domésticas devem continuar a aumentar, à medida que os mercados incorporam a normalização comedida do Banco do Japão (BoJ, na sigla em inglês), como refletido pelos ajustes no controle da curva de juros ao longo do último ano", projeta a Moody's.

A agência espera uma consolidação fiscal gradual da dívida em relação ao Produto Interno Bruto (PIB), devido a uma combinação entre aumento nas taxas de juros e crescimento econômico positivo.

A Moody's projeta que a dívida fiscal recuará lentamente para nível abaixo de 5% do PIB no ano fiscal de 2024 e que a inflação japonesa seguirá acima de 2% em 2024 até desacelerar no médio prazo.

"De qualquer modo, a persistência da fraqueza estrutural, particularmente associada ao envelhecimento da população, continua uma restrição crucial para o rating", alertou a Moody's.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes