Não há razões para esperar profunda e prolongada recessão na zona do euro, diz Donohoe

O presidente do Eurogrupo, Paschal Donohoe, reconheceu que a economia da zona do euro perdeu ímpeto recentemente, mas disse não ver razões para esperar uma "profunda e prolongada" recessão. "A inflação está caindo e o mercado de trabalho é resiliente", diagnosticou, em coletiva de imprensa, após reunião do grupo, que reúne os ministros das finanças da região.

Donohoe acrescentou que os países do bloco seguem em discussões sobre as reformas para a estrutura fiscal unificada. Segundo ele, a expectativa é de que uma declaração seja acertada no próximo encontro, que está marcado para dezembro.

O comissário de economia da União Europeia (UE), Paolo Gentiloni, também disse ver sinais de força econômica na zona do euro.

De acordo com ele, a tendência é de que o processo de arrefecimento da inflação não seja linear. "Impacto da tragédia em Israel e na faixa de Gaza na energia está contido", comentou.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes