Área colhida prevista deve aumentar em 2024 para arroz, feijão e sorgo, destaca IBGE

O Brasil deve colher 77,743 milhões de hectares na safra de 2024, uma queda de 0,4% em relação ao previsto em 2023. Os dados são do primeiro Prognóstico para a Produção Agrícola do ano que vem, divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Com relação à área prevista, a expectativa é de aumento em 2024 para o arroz em casca (4,5%), o feijão (1,6%) e o sorgo (0,2%).

Por outro lado, a estimativa é de redução na área de soja (-0,6%), milho (-0,4%), algodão herbáceo em caroço (-0,8%) e trigo (-0,3%).

A safra brasileira de grãos deve somar 308,5 milhões de toneladas em 2024, queda de 2,8% em relação a 2023, 8,8 milhões de toneladas a menos.

O IBGE lembrou que a safra deste ano é recorde na série histórica, o que ocasiona "uma base de comparação relativamente elevada".

Em relação a 2023, os principais decréscimos na produção são esperados na soja (-1,3% ou -1,985 milhão de toneladas) e no milho (-5,6% ou -7,331 milhões de toneladas).

A produção agrícola deve crescer no Rio Grande do Sul (alta de 41,2% ante 2023), mas recuar no Mato Grosso (-8,1%), Paraná (-9,6%), Goiás (-6,5%), Mato Grosso do Sul (-7,4%), Minas Gerais (-4,6%), Santa Catarina (-7,8%), Tocantins (-6,4%), Rondônia (-2,9%), São Paulo (-3,2%), Bahia (-2,9%), Maranhão (-0,9%), Piauí (-6,2%), Pará (-10,7%) e em Sergipe (-7,0%).

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes