Haddad repete confiança em promulgação da tributária em 2023 e fala em equipe '100% disponível'

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, repetiu nesta quinta-feira, 9, que tem confiança na promulgação da reforma tributária ainda neste ano e voltou a agradecer os envolvidos na aprovação do texto na quarta-feira, 8, pelo Senado. Segundo o ministro, o presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, já ligou para as principais lideranças para cumprimentá-las, o que foi feito também por Haddad, como mostrou mais cedo o Broadcast, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado, aos seus assinantes.

"Ele Lula já ligou para principais lideranças, eu ontem também já cumprimentei as principais lideranças, só não consegui falar com presidente do Senado, mas falei com relator, com os principais articuladoras da aprovação, e agradecer mais uma vez Pacheco [Rodrigo Pacheco, presidente do Senado] que em prazo muito curto conseguiu junto com Braga [senador Eduardo Braga, relator] encaminhar essa votação histórica", disse Haddad.

O ministro ainda foi questionado se a Fazenda faria um novo estudo sobre qual deve ser a alíquota-padrão do IVA, após novas exceções serem absorvidas no relatório de Eduardo Braga.

Haddad respondeu apenas que não sabia quanto tempo o secretário extraordinário para reforma tributária, Bernard Appy, precisaria para entregar novos cálculos, mas pontuou que a equipe está "100% disponível" para auxiliar a Câmara, que agora voltará a se debruçar sobre o texto.

"A equipe está 100% disponível para a Câmara, para sentar com o deputado Aguinaldo, para quem sabe promulgar a EC [emenda constitucional] neste ano. Estou muito confiante que vamos promulgar nesse ano a reforma tributária", disse o ministro.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes