IBGE: queda de serviços ante setembro/2022 interrompe sequência de 30 taxas positivas seguidas

O volume de serviços prestados no Brasil recuou 1,2% em setembro de 2023 ante setembro de 2022, interrompendo assim uma sequência de 30 meses de taxas positivas consecutivas, segundo os dados da Pesquisa Mensal de Serviços divulgados nesta terça-feira, 14, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O índice de difusão - que mostra o porcentual de serviços com crescimento em relação ao mesmo mês do ano anterior - passou de 50,6% em agosto para 47,6% em setembro.

Segundo o IBGE, os dados da difusão de agosto sofreram revisão, portanto, o resultado de setembro marcou o primeiro mês em que o índice de difusão ficou abaixo de 50% desde março de 2021, quando estava em 44,6%.

"Desde março de 2021 a gente não tinha predomínio de taxas negativas (na comparação com o mesmo mês do ano anterior)", frisou Rodrigo Lobo, gerente da pesquisa do IBGE.

IBGE: volume de serviços cresce 0,1% no 3º trimestre na margem -

Comparação trimestral

O volume de serviços prestados no País cresceu 0,1% no terceiro trimestre de 2023 ante o segundo trimestre deste ano. O resultado sucede uma queda de 0,8% no primeiro trimestre, seguida de alta de 0,3% no segundo trimestre, sempre na comparação com o trimestre imediatamente anterior.

Em relação ao mesmo trimestre do ano anterior, o volume de serviços prestados teve uma expansão de 1,0% no terceiro trimestre de 2023, de acordo com o IBGE.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes