Serviços operam 2,6% abaixo do pico, de dezembro de 2022, afirma IBGE

O setor de serviços operava em setembro em patamar 2,6% abaixo do pico, registrado em dezembro de 2022, que foi o mais elevado da série histórica da Pesquisa Mensal de Serviços, iniciada em 2011 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Os Transportes funcionavam em patamar 5% abaixo do ápice, registrado em março de 2023, enquanto os serviços de informação e comunicação operavam 1,9% aquém do recorde de outubro de 2022.

Os Serviços prestados às famílias estavam 11,4% abaixo do pico de maio de 2014. Os Serviços profissionais, administrativos e complementares estavam 13,8% abaixo do ápice de março de 2012, e o segmento de Outros serviços estava 15,1% aquém do auge de janeiro de 2012.

Atividades turísticas

O agregado especial de Atividades turísticas cresceu 1,5% em setembro ante agosto, segundo os dados da Pesquisa Mensal de Serviços, divulgados pelo IBGE.

O segmento opera 4,5% acima do patamar de fevereiro de 2020, no pré-pandemia, e 2,9% abaixo do ponto mais alto da série, alcançado em fevereiro de 2014.

Na comparação com setembro de 2022, o volume de atividades turísticas no Brasil cresceu 6,4% em setembro de 2023, 30ª taxa positiva seguida. Houve avanços em nove das 12 Unidades da Federação investigadas, com destaque para o Rio de Janeiro (23,2%), seguido por Minas Gerais (17,1%), Bahia (17,1%) e Paraná (13,4%). Na direção oposta, as principais perdas ocorreram em Pernambuco (-4,6%), Ceará (-6,9%) e Distrito Federal (-2,8%).

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes