Gerdau vence leilão para desmantelamento sustentável da plataforma P-33 da Petrobras

A Gerdau venceu o leilão para desmantelamento e reciclagem da plataforma P-33, unidade de produção anteriormente utilizada pela Petrobras no Campo de Marlim, na Bacia de Campos (RJ). O valor da transação, contudo, não foi divulgado pela companhia.

A empresa afirma que utilizará a sucata metálica - que tem cerca de 45.000 toneladas - como matéria-prima para a produção de aço na unidade industrial de Charqueadas (RS), enquanto outros materiais, não metálicos, serão descartados corretamente, alcançando praticamente 100% de reciclagem da unidade.

Esta é a segunda plataforma descomissionada pela Petrobras e arrematada pela Gerdau para desmantelamento sustentável no Brasil. Em julho, a companhia adquiriu a plataforma P-32, unidade do sistema de produção utilizada pela Petrobras na Bacia de Campos (RS).

"Ao realizar esse trabalho de desmantelamento de plataformas, retiramos um volume significativo de materiais dos mares brasileiros, além de ampliarmos nossa disponibilidade de sucata metálica, que será transformada em aço de baixa emissão carbono, infinitamente e 100% reciclável", avalia Carlos Vieira, diretor de matéria-prima e florestas da Gerdau.

Segundo ele, os destamantelamentos devem gerar aproximadamente 200 empregos no Estado do Rio Grande do Sul.

Anualmente, a Gerdau transforma mais de 11 milhões de toneladas de sucata metálica em aço, com cerca de 71% do aço produzido pela companhia proveniente do processo de reciclagem. Uma das fontes de geração de sucata metálica é o desmantelamento de plataformas, como a P-32 e P-33, e de navios.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes