Ministério cria grupo para propor 'solução consensual' sobre concessão da Malha Oeste

O Ministério dos Transportes criou grupo de trabalho (GT) para apresentar uma "proposta de solução consensual" referente à concessão ferroviária outorgada à concessionária Rumo Malha Oeste. Em julho de 2020, a Rumo pediu adesão ao processo de devolução da concessão da Malha Oeste, que liga os Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul.

O pleito continua sob análise da Agência Nacional de Transporte Terrestre (ANTT) e não há novidades sobre o processo, segundo o diretor de RI & Tesouraria da companhia, Gustavo Marder, disse no mês passado.

A portaria que cria o GT está no Diário Oficial da União (DOU) desta quarta-feira, 6.

De acordo com o ato, a proposta a ser elaborada pelo GT deverá se pautar na "defesa do interesse público, com comprovada vantajosidade", e na "viabilidade técnica e jurídica.

Presidida pelo Ministério dos Transportes, a equipe será composta pela ANTT e a Infra S.A. "O Grupo de Trabalho produzirá relatório com o resultado da análise do cenário possível e viável para solução consensual do contrato de concessão", diz a portaria. "O relatório final, acompanhada dos demais elementos, instruirá a solicitação de solução consensual formulada perante o Tribunal de Contas da União", acrescenta.

Os trabalhos do grupo terão duração de 90 dias, prorrogável, uma vez, por igual período.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes

As mais lidas agora