Falar de limitação a contingenciamento é mesmo que atacar problema por lado errado, diz Dantas

O presidente do Tribunal de Contas da União (TCU), Bruno Dantas, disse nesta segunda-feira, 11, que o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, mostra-se "extremamente bem intencionado" na busca pela meta que prevê zerar o déficit das contas primárias no ano que vem.

Num momento de dúvidas no mercado se o governo vai realizar, se necessário, o contingenciamento necessário para entregar a meta zero, Dantas considerou que essa discussão é "atacar o problema pelo lado errado".

Em fórum da XP na capital paulista, Dantas afirmou que Haddad - a quem chamou, assim, como a ministra do Planejamento, Simone Tebet, de "guardião incansável" da responsabilidade fiscal - deseja perseguir a meta. No caso de desequilíbrio, emendou, ele acionará os gatilhos previstos no arcabouço fiscal ou realizará o contingenciamento necessário.

"Acho que o principal agora é observar o comportamento do ministro Haddad, e não tenho por que desconfiar desse comportamento", declarou Dantas, acrescentando que o ministro da Fazenda tem dado "provas cabais" de que está comprometido com o equilíbrio das contas públicas.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes