Bolsas da Europa operam em alta no 1º pregão de 2024, com ganhos liderados por petrolíferas

As bolsas europeias operam em alta no primeiro pregão de 2024, sustentadas ainda por expectativas de cortes de juros por grandes bancos centrais, com ações de petrolíferas liderando os ganhos. Investidores também digerem dados de atividade manufatureira da região.

Por volta das 6h40 (de Brasília) desta terça-feira, 2, o índice pan-europeu Stoxx 600 avançava 0,19%, a 479,95 pontos. Apenas o subíndice da indústria petrolífera e de gás subia 1%, à medida que as cotações internacionais eram impulsionadas por tensões renovadas no Mar Vermelho, que ameaçam a oferta da commodity.

Ao longo de 2023, o Stoxx 600 saltou cerca de 12,7%, quase revertendo a queda de 12,9% do ano anterior, em meio à avaliação de que os bancos centrais dos Estados Unidos (Fed) e do Reino Unido (BoE) deverão começar a reduzir juros já possivelmente neste semestre.

Números sobre atividade manufatureira também estão no radar hoje. Os PMIs industriais da zona do euro e da Alemanha especificamente tiveram em dezembro resultados melhores do que as estimativas iniciais, mas o britânico ficou aquém do previsto. De qualquer forma, todas as leituras seguiram abaixo da barreira de 50, o que indica contração de atividade.

No fim da manhã, a S&P Global divulga o PMI industrial dos EUA. O da China subiu para 50,8 em dezembro, contrastando com o oficial, que teve queda a 49.

Às 6h58 (de Brasília), a Bolsa de Londres tinha alta marginal de 0,01%, enquanto a de Frankfurt subia 0,68% e a de Paris avançava 0,29%. Já as de Milão, Madri e Lisboa exibiam altas mais expressivas, de 1,24%, 1,28% e 1,33%, respectivamente.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes