Fitch rebaixa rating de 4 gestoras de ativos da China e coloca 3 em perspectiva negativa

A Fitch rebaixou o rating de quatro empresas de gestão de ativos nacionais da China em um grau e, dentre elas, três foram colocadas sob perspectiva negativa. Segundo a agência de classificação de risco, a decisão reflete a redução nas expectativas de apoio do governo.

Os ratings das gestoras de ativos China Cinda e da China Orient foram rebaixados de "A" para "A-", enquanto os da China Huarong e da China Great Wall foram rebaixados de "BBB+" para "BBB". A perspectiva para a China Cinda é estável, enquanto as das outras três foram colocadas sob perspectiva negativa, a depender dos resultados financeiros de 2023. "Vamos analisar sinais de maior deterioração financeira ou redução na propensão do governo em oferecer apoio", especificou a Fitch, em nota.

Para a agência, o governo chinês tem demonstrado inconsistência no suporte das gestoras de ativos e a diferença nas medidas de apoio pode prejudicar as empresas colocadas em perspectiva negativa, ao reduzir a eficácia das gestoras em sua função de compra de ativos inadimplentes no sistema.

Mudanças no posicionamento do governo ou no rating soberano da China, além da eventual estabilização financeiras das gestoras, poderão resultar em novas ações de rating para as empresas, afirmou a Fitch.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes