CNPS reduz teto de juros do consignado para beneficiários do INSS, de 1,80% para 1,76%

O Conselho Nacional de Previdência Social (CNPS) aprovou nesta quinta-feira, 11, uma nova redução do teto de juros dos empréstimos consignados para beneficiários do INSS. Os conselheiros decidiram pela queda do limite para o empréstimo com desconto em folha, de 1,80% para 1,76%.

O último corte havia sido feito em 4 de dezembro, quando o patamar foi de 1,84% para 1,80%. Já para as operações na modalidade de cartão de crédito e cartão consignado de benefício, o teto caiu de 2,67% para 2,61%. Em um ano, as taxas acumulam queda de 17,7%, segundo o Ministério da Previdência Social. Os novos valores começam a valer em oito dias úteis.

Segundo a pasta, durante a reunião, o ministro Carlos Lupi "reafirmou" o compromisso em levar ao conselho taxas de juros mais baixas. "Mais da metade dos municípios do Brasil tem a economia movimentada pelos recursos que a Previdência repassa. Isso é dinheiro que movimenta a nossa economia", disse.

Ele também destacou os dados atualizados sobre o tempo de espera e a fila para receber benefícios do INSS. Segundo o ministro, em dezembro, o tempo médio de espera dos segurados ficou em 49 dias. "Neste ano, chegaremos aos 30 dias. O segurado que pedir benefício terá uma resposta em 30 dias. Seja positiva ou negativa", disse.

O CNPS acompanhou também as apresentações do Plano de Ação da Dataprev para 2024, feita pelo presidente da empresa, Rodrigo Assumpção, e do Plano de Ação do INSS para 2024, feita pelo presidente do Instituto, Alessandro Stefanutto.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes

As mais lidas agora