Guinada de BCs globais no sentido de cortar juros será ampla, mas não agressiva, avalia Fitch

A guinada dos bancos centrais globais no sentido de reduzir juros em 2024 será ampla do ponto de vista geográfico, mas não agressiva, segundo relatório da Fitch Ratings.

A Fitch prevê que os bancos centrais de 19 de 20 economias acompanhadas pela agência de classificação de risco cortarão juros este ano. A exceção é o Banco do Japão (BoJ), que provavelmente elevará juros.

De qualquer forma, os juros globais ainda estarão bem acima dos níveis pré-pandemia de covid-19 no fim do ano, ressalta a agência.

A Fitch também espera que o Federal Reserve (Fed, o BC dos EUA), o Banco Central Europeu (BCE) e o Banco da Inglaterra (BoE) não elevem mais juros no atual ciclo de aperto monetário, diante de recentes queda da inflação e de comentários "dovish" (favoráveis a estímulos monetários) do Fed. Para a agência, os três BCs deverão cortar seus juros em 75 pontos-base até o fim de 2024.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes