Faturamento real da indústria cresceu 0,5% de outubro para novembro, revela CNI

A indústria de transformação fechou o mês de novembro de 2023 com resultados positivos, segundo a pesquisa Indicadores Industriais divulgadas nesta terça-feira, 23, pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). Dos seis índices da pesquisa, cinco tiveram alta no mês em relação a outubro.

O faturamento real da indústria cresceu 0,5% na passagem de outubro para novembro do ano passado, na série dessazonalizada. Apesar do desempenho positivo, a CNI lembra que, desde o final de 2022, o indicador vem intercalando avanços e recuos, com predominância desses últimos, o que resulta numa leve tendência de queda. Assim, na comparação com novembro de 2022, o faturamento real registra queda de 1,9%, enquanto a comparação entre o acumulado no ano até novembro de 2023 com igual período de 2022 o recuo é de 1,1%.

"A indústria sofreu bastante em 2023 e as altas taxas de juros foram um dos principais problemas. Por isso, esse aumento pontual está longe de representar a recuperação total do setor", explica o gerente de Análise Econômica da CNI, Marcelo Azevedo.

As horas trabalhadas na produção também tiveram desempenho positivo de novembro para outubro de 2023, com alta de 0,8%. Essa foi a primeira alta depois de cinco meses nos quais o indicador não registrou avanço, segundo a CNI. Assim, mesmo com o crescimento no mês de novembro, o índice registra queda de 0,8% na comparação com novembro de 2022 e de 0,5% na comparação entre os acumulados no ano até novembro de 2023 e 2022.

O emprego industrial teve alta de 0,5% em novembro ante outubro. De acordo com a pesquisa, essa foi a segunda alta consecutiva do emprego, após seis meses de pequenas variações, com resultados positivos e negativos. A comparação com novembro de 2022 mostra estabilidade no emprego. Já na comparação do acumulado do ano até novembro de 2023 em relação a igual período de 2022, o emprego industrial registra alta de 0,3%.

Os Indicadores Industriais revelam que a massa salarial real aumentou 2,8% em novembro em relação ao mês anterior. O índice vinha no mesmo patamar desde maio, alternando quedas e altas, mas sempre acima do patamar de 2022. Em relação a novembro de 2022, a massa salarial real cresceu 2,0%. Já na comparação do acumulado de 2023 até novembro com igual período do ano anterior, a massa salarial tem alta de 2,9%.

O rendimento médio real da indústria também registrou alta de 2,4% na passagem de outubro para novembro. A CNI destaca que desde maio de 2023, o índice estava acima do patamar de 2022, mas sem indicar tendência de crescimento. Na comparação com novembro de 2022, o rendimento médio real aumentou 2,0%. No acumulado do ano até novembro ante igual período de 2022, a alta do indicador é de 2,6%.

UCI

A Utilização da Capacidade Instalada (UCI) da indústria ficou em 78% em novembro, segundo a pesquisa da CNI. O resultado representa um recuo de 0,6 ponto porcentual em relação a outubro, na série livre de efeitos sazonais.

Na comparação ao registrado em novembro de 2022, o recuo da UCI chega a 2,5 p.p. A média da UCI no acumulado em 2023 até novembro em relação a igual período do ano anterior também recuou 2,1 p.p.

Segundo a CNI, esse recuo na utilização da capacidade instalada mostra que é cedo para falar em reversão do cenário crítico no qual a indústria se encontra.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes