Petróleo prolonga ganhos apoiado na acomodação do dólar e sinais de ajuste de posicionamento

Os contratos futuros de petróleo fecharam em alta nesta sexta-feira, 16, em meio à acomodação do dólar e com operadores citando que a recente recuperação dos preços foi ajudada pelos investidores que se tornaram um pouco mais otimistas em relação à economia global. O temor de potencial riscos à oferta causada pelas tensões geopolíticas seguia como pano de fundo para os negócios.

Na New York Mercantile Exchange (Nymex), o barril do WTI para abril encerrou a sessão em alta de 1,12% (US$ 0,87), a US$ 78,46. Na Intercontinental Exchange(ICE), o Brent para abril subiu 0,74% (US$ 0,61), a US$ 83,47. Os contratos tiveram alta no acumulado semanal de cerca de 2% e 1,6%, respectivamente.

"A recente recuperação dos futuros do petróleo bruto foi ajudada pelos investidores que se tornaram um pouco mais otimistas em relação à economia global, juntamente com restrições de oferta", disse Rohan Reddy, diretor de pesquisa da Global X. Reddy, contudo, acredita que a recuperação reflete mais questões do lado da oferta do que uma melhora, realmente, da procura, já que a China não tem acrescentado do lado da demanda.

Para o analista, uma cotação do WTI em torno de US$ 76 o barril "parece uma faixa relativamente segura".

Em relatório distribuído nesta semana, o Instituto de Finanças Internacionais (IIF, na sigla em inglês) projetou uma cotação média de US$ 80 para barril do petróleo em 2024 no cenário básico que contempla um quadro sem piora das tensões no Oriente Médio. Mas o alastramento do conflito poderia elevar a cotação para a marca de US$ 120,00.

Do lado das tensões geopolíticas, a semana aproxima-se do fim sem que os esforços para um cessar-fogo em Gaza tenham surtido efeito. O Hamas tem exigido que Israel se retire completamente de Gaza em troca da libertação de nenhum dos reféns.

*Com informações da Dow Jones Newswires