Transição verde pode atrair mais investimento para o Chile, diz FMI

O Chile pode se beneficiar da transição verde global, afirma o Fundo Monetário Internacional (FMI), ao avaliar que, com o aumento da demanda por lítio, o país tende a atrair maior investimento, visto que é o segundo maior fornecedor da commodity no mundo.

"Para o Chile, o lítio já se tornou uma importante fonte de exportações e receitas fiscais nos últimos anos", afirma a instituição, e destaca que o país está investindo para ampliar sua produção por meio de parcerias público-privadas.

Porém, o fundo destaca que o Chile precisa atrair maior investimento internacional, visto que tem lidado com queda no crescimento econômico real e redução na produtividade.

Paralelo a este protagonismo na transição verde, o Chile também é potência na produção de energia renovável, afirma o FMI. Segundo projeção da instituição, o Chile pode trocar completamente o carvão por energias renováveis até 2040, e isso impulsionaria a atividade econômica em ao menos 1% no longo prazo. Além disso, a eletricidade gerada a partir da energia solar e eólica já aumentou de 1% para 23% do fornecimento total entre 2010 e 2022.