BC: reuniões com economistas passarão a ser mensais

O Banco Central confirmou nesta segunda-feira, 19, que as reuniões da diretoria do órgão com economistas passarão a ser realizadas mensalmente. Os encontros - que tratam de nível de atividade, inflação e setor externo - servem para colher subsídios para a elaboração o Relatório Trimestral de Inflação (RTI).

A mudança foi adiantada há um mês pelo Broadcast (sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado). De acordo com o BC, a alteração da periodicidade trimestral para mensal tem o objetivo de "captar o sentimento e as projeções dos analistas em diferentes momentos do trimestre".

"Com esse novo arranjo, distribuídas ao longo do trimestre e com grupos menores, os participantes têm mais tempo para falar e expor de forma mais aprofundada suas análises e projeções, resultando em subsídios mais tempestivos e mais profundos para a condução da política monetária e para a elaboração do Relatório de Inflação", acrescentou o diretor de Política Econômica do BC, Diogo Abry Guillen.

Participam das reuniões economistas de instituições financeiras, consultorias e entidades de classe que tenham projeções ativas no Relatório Focus e que responderam a pelo menos um dos dois questionários pré-Copom (QPC) enviados no trimestre anterior ao das reuniões.