AES Brasil: lucro líquido diminui 18% no 4º trimestre, para R$ 112,6 milhões

A AES Brasil reportou lucro líquido de R$ 112,3 milhões no quarto trimestre do ano passado, queda de 18,0% em base anual de comparação. No acumulado de 2023 a empresa teve lucro de R$ 333,3 milhões, alta de 4,1% em relação a 2022.

No trimestre, a receita líquida da companhia totalizou R$ 973,6 milhões, alta de 28,0% sobre o mesmo período do ano anterior, enquanto no ano ela alcançou R$ 3,431 bilhões, elevação de 20,6% sobre 2022.

De outubro a dezembro, o Lucro Antes de Juros, Impostos, Depreciação e Amortização (Ebitda, da sigla em inglês) somou R$ 511,1 milhões, aumento de 42,0%. Considerando os 12 meses de 2023, o Ebitda da empresa foi de R$ 1,686 bilhões, crescimento de 42,5%.

A margem Ebitda do trimestre alcançou 52,5%, crescimento de 5,2 pontos porcentuais (p.p.) em relação a igual intervalo do ano anterior. No acumulado do ano, o indicador ficou em 49,1%, alta de 7,5 p.p., informou a companhia.

As despesas financeiras do trimestre somaram R$ 276,4 milhões, aumento de 45,9%, enquanto no ano ela totalizou R$ 1,117 bilhão, alta de 59,5%.

Já a dívida líquida consolidada totalizou R$ 11,7 bilhões ao final de 2023, montante 6,4% superior ao observado um ano antes.

Operacional

No trimestre, a geração bruta de energia totalizou 1.495,3 gigawatts-hora (GWh), elevação de 98,4%, enquanto no ano as usinas da empresa produziram 4.903,5 GWh, crescimento de 107,9%.

Segundo a AES Brasil, esse crescimento é explicado, principalmente, pela geração de três novos complexos eólicos que foram adicionados ao portfólio ao longo do ano, e que contribuíram com uma geração bruta de 435,8 GWh no quarto trimestre e de 1.656,0 GWh no ano.