Ceron: Aumento de arrecadação confirma sinal de dezembro, com receitas pontuais e retomada

O secretário do Tesouro Nacional, Rogério Ceron, destacou nesta quarta-feira, 28, um crescimento forte na entrada de receitas administradas pela Receita em janeiro, de 6,9%. Nas receitas totais, o avanço real foi de 3,7%. No caso das administradas, Ceron destacou que o aumento está bem distribuído entre as rubricas, como em Cofins e CLSS, confirmando que a atividade econômica está "respondendo", seguindo a tendência verificada em dezembro.

"São sinais, com entrada de receitas pontuais, sim, mas de que a atividade econômica está respondendo com arrecadação mais difundida entre os tributos que compõem a base", disse Ceron em coletiva de imprensa sobre os dados de janeiro.

No imposto de renda, houve um aumento de R$ 2,7 bilhões na arrecadação do mês passado. Na Cofins, a alta foi R$ 6,5 bilhões e na CSLL, avanço de R$ 2,6 bilhões. Também cresceu a arrecadação líquida para o RGPS, em R$ 3,4 bilhões.

Já no caso das receitas não administradas, houve uma queda de 18% em janeiro, muito concentrada (-100%) no quadro de dividendos e participações, por conta de uma entrada extraordinária que aconteceu em janeiro de 2023, ressaltou o secretário.