Criptomoedas voltam a cair e bitcoin perde marca de US$ 70 mil, com cautela geral pré-CPI

As principais criptomoedas do mundo sucumbiram ao clima de cautela nos mercados tradicionais e voltaram a cair fortemente nesta terça-feira, 9, em meio à expectativa pela divulgação da inflação ao consumidor (CPI) dos EUA amanhã. O bitcoin, em particular, vem demonstrando dificuldade para testar as máximas históricas acima de US$ 73 mil.

Pouco depois das 16h30 (de Brasília), o bitcoin caía 3,78%, a US$ 69.081,13, e o ether perdia 5,20%, a US$ 3.504,24, de acordo com a Binance.

As moedas digitais perderam o ímpeto positivo observado na véspera, quando se descolaram do marasmo em Wall Street diante da crescente expectativa pelo halving. O evento, que cortará à metade a remuneração pela mineração do bitcoin, acontecerá nas próximas semanas.

"O BTC bitcoin parece ter entrado em uma fase de consolidação entre US$ 65.000 e US$ 71.000 e está marcado por períodos de volatilidade", explica a corretora Bitfinex, em análise.

O ativo, assim, está mais alinhado ao sentimento geral nas mesas de operações, em que há crescente ceticismo em relação ao ritmo de relaxamento monetário nos EUA. Amanhã, a divulgação do CPI de março pode ajudar a dar mais um direcionamento nessa frente. A mediana de previsões de analistas consultados pelo Projeções Broadcast aponta avanço de 3,4% na comparação anual de março, o que seria uma leve aceleração em relação a fevereiro.

Apesar disso, analistas da Crypto is Macro Now ainda veem perspectivas positivas para o bitcoin, sobretudo por conta do halving. "A simples razão é porque haverá menos BTC novos entrando no mercado, o que pode significar menos pressão de venda", destaca.