G7 reconhece necessidade de se proteger contra práticas injustas da China, diz Yellen

A secretária do Tesouro dos EUA, Janet Yellen, afirmou que o G7 reconhece coletivamente a necessidade de proteger trabalhadores e empresas contra práticas comerciais "injustas" chinesas. Ela disse que a reunião ministerial do Grupo dos Sete desta semana será uma oportunidade importante para as principais economias avançadas do mundo discutirem como os "desequilíbrios macroeconômicos e o excesso de capacidade industrial" da China podem afetar suas economias.

Yellen argumentou que o excesso de capacidade chinês ameaça empresas de todo o mundo - inclusive de mercados emergentes - e representa um desafio até mesmo para o crescimento da China. "Essa não é uma questão bilateral entre EUA e China", defendeu, em discurso divulgado nesta quinta-feira. "É fundamental que nós e o crescente número de países que identificaram essa preocupação apresentemos uma frente clara e unida."

Yellen disse ainda que os ministros do G7 também vão discutir respostas e abordagens adotados para tratar do assunto diretamente com a China.