Bolsas

Câmbio

Essa semana pode trazer a última chance para entrar em investimento que dispara em 2016

  • Getty Images/iStockphoto

SÃO PAULO – 2016, até o momento, certamente pode ser considerado um bom ano para o investidor brasileiro na renda fixa e na renda variável. Afinal de contas, enquanto o mercado acionário subiu com força, os títulos atrelados ao IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) e os prefixados se valorizaram com mais força ainda.

Essa valorização faz com que alguns títulos públicos cheguem a registrar mais de 40% de alta nesse ano. No entanto, nesta quarta-feira (19), acontecerá a reunião do Copom (Comitê de Política Monetária), onde é esperado um corte na taxa básica de juros de 0,25 ponto percentual ou 0,5 p.p. pelo mercado financeiro.

O economista e assessor de investimentos da Atlas Invest Max Scatimburgo comenta que essa semana pode ser uma das últimas chances para quem ainda quer lucrar com a valorização dos títulos prefixados.

"Boa parte do movimento já foi prefixado, mas ainda pode haver uma chance de lucrar com ele, principalmente se o corte vier já em 0,5 p.p., aplicando nos títulos de vencimento médio e curto", relara Max. Ele conta que espera que o corte venha em 0,25 p.p., mas comenta que com as últimas boas notícias em relação à economia nacional, incluindo o corte no preço da gasolina, a chance de um corte mais forte se mostra maior.

Entenda o movimento

Para muitas pessoas, é confuso entender como acontece essa valorização nos títulos de renda fixa. Para entender esse movimento, é preciso compreender a expectativa do mercado em relação ao país nesse ano: com o passar dos meses, foi se criando uma percepção de que o país caminhava rumo a uma maior estabilidade política e macroeconômica e, conforme essa expectativa foi se concretizando, as taxas dos títulos prefixados recuaram.

Quando as taxas oferecidas pelos títulos públicos atrelados ao IPCA ou prefixados recua, isso acarreta em uma valorização no valor de compra e venda do papel em questão. As taxas e os preços são inversamente proporcionais, quando a taxa sobe, o preço do título cai e vice-versa. Isso acontece porque o título tem um valor final determinado para atingir em seu vencimento. Quando a taxa oferecida é menor, ele precisará partir de um valor inicial mais alto para alcançar esse objetivo. No entanto, é sempre importante reforçar que o investidor que mantiver a aplicação até seu vencimento receberá exatamente a taxa acordada no momento da compra.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos