PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

ABERTURA: Ibov futuro abre semana em alta com menor aversão ao risco no exterior

09/09/2019 09h22

A primeira sessão da semana começa com valorização para o índice futuros do Ibovespa, que avança 0,51% aos 103.990 pontos, com o dólar recuando 0,16% a R$ 4,0542. Os investidores iniciam o período com otimismo, com o ambiente externo menos avesso ao risco, apesar da divulgação de indicadores econômicos abaixo do consenso na China. A semana será marcada pela divulgação de indicadores econômicos relevantes, especialmente a decisão de política monetária do Banco Central Europeu (BCE) na quinta-feira (12).

- Teto dos gastos

O ministro da Economia, Paulo Guedes, reafirmou na última sexta-feira determinação do governo em manter a regra do teto dos gastos, que limita o crescimento das despesas públicas à variação da inflação.

"Temos compromisso em manter o teto de gastos", afirmou Guedes em entrevista à imprensa, acrescentando que, no próximo ano, o governo não será irresponsável "do ponto de vista fiscal por conta das eleições municipais".

Na semana passada, o presidente Jair Bolsonaro defendeu a preservação do teto de gastos públicos, um dia após ter indicado apoio à flexibilização da medida.

A posição do ministro sobre o assunto foi reiterada em entrevista à edição desta segunda-feira do jornal Valor Econômico. Guedes explicou que a "sinalização" de flexibilização da medida pelo presidente Bolsonaro, que alegou ser uma "questão matemática", estaria ligada à contenção de despesa, e não a aumentar o limite de gastos do governo. Na mesma entrevista, o ministro abordou que pretende "desindexar, desvincular e desobrigar todas as despesas dos entes federativos". Isso significa que Guedes planeja divulgar um plano para que os gastos públicos não sejam reajustados pela inflação e cuja destinação não esteja veiculada constitucionalmente a uma determinada área, pois atualmente por volta de 96% dos gastos públicos são obrigatórios de acordo com a Constituição, deixando apenas 4% liberados para que os governos utilizem com liberdade.

Além disso, Guedes disse ao jornal que pretende lançar o plano de privatizações de todas as estatais, cabendo ao Congresso a palavra final sobre o destino de cada empresa pública.

- Agenda Local

Entres os principais destaques para a próxima semana para os indicadores econômicos fica para a divulgação dos dados das vendas do varejo e da atividade do setor de serviços, ambos de julho. Os números serão anunciados, respectivamente, na quarta e na quinta-feira.

­- Cena Externa

China

Os números deste domingo mostraram que as exportações da China caíram inesperadamente em agosto, com os embarques para os EUA diminuindo 16%, apontando para uma fraqueza ainda maior na segunda maior economia do mundo.

É esperado que Pequim anuncie mais medidas de apoio nas próximas semanas para evitar o risco de uma desaceleração econômica mais acentuada, incluindo cortes em algumas das principais taxas de empréstimos.

Na sexta-feira, o Banco Popular da China reduziu novamente os índices de reserva dos bancos, liberando cerca de 900 bilhões de iuanes para fortalecer a economia

Os números sobre a inflação e os preços das fábricas que devem ser divulgados na terça-feira podem oferecer algumas informações sobre a necessidade de mais flexibilização das políticas.

EUA

Um declínio nas taxas de juros dos títulos do governo dos EUA de longo prazo abaixo do rendimento médio dos dividendos das ações recebeu menos atenção do que uma curva invertida de rendimento do Tesouro, mas pode ser uma razão pela qual as ações encontram apoio após um ferimento em agosto.

Depois que o S&P 500 sofreu sua primeira queda mensal desde maio, as ações tiveram um início sólido em setembro. A inversão incomum de títulos do Tesouro/rendimento de dividendos está fornecendo um nível de suporte.

- Agenda Americana

A segunda semana do mês nos Estados Unidos reserva importantes indicadores da economia local. Destaque para as divulgações dos números da inflação ao produtor (quarta-feira) e ao consumidor (quinta-feira), além dos dados das vendas do varejo (sexta-feira).

BOLSAS INTERNACIONAIS

Em TÓQUIO, o índice Nikkei avançou 0,56%, a 21.318 pontos. Em HONG KONG, o índice HANG SENG caiu 0,04%, a 26.681 pontos. Em XANGAI, o índice SSEC ganhou 0,84%, a 3.024 pontos. Em SEUL, o índice KOSPI teve valorização de 0,52%, a 2.019 pontos.

Na Europa, os mercados acionários iniciam a semana sem um rumo definido. Em Frankfurt, o DAX tem ganhos de 0,33% aos 12.231 pontos, enquanto que em Londres, o FTSE cede 0,60% aos 7.238 pontos. Já em Paris, o CAC recua 0,05% aos 5.601 pontos.

COMMODITIES

Depois da expressiva queda registrada na última sexta-feira, a semana começa com avanço para os contratos futuros do minério de ferro, que são negociados na bolsa de mercadorias de Dalian, na China. O ativo com o maior volume de negócios, para o primeiro mês do próximo ano, encerrou a 655,50 iuanes a tonelada, desvalorização de 1,79% sobre o preço de liquidação da sessão anterior a 644,00 iuanes/t, o que representa variação diária de 11,50 iuanes.

No caso do vergalhão de aço, a segunda-feira começa com ganhos para os principais papéis futuros, que são transacionados na bolsa de mercadorias da também cidade chinesa de Xangai. O contrato de maior liquidez, de janeiro de 2020, somou 77 iuanes para 3.497 iuanes por tonelada. Já o de outubro de 2019, segundo mais negociado, avançou 52 iuanes para 3.804 iuanes por tonelada.

No caso do petróleo, o primeiro dia útil da semana é marcado por ganhos nas principais praças. Em Nova York, o barril do tipo WTI soma 0,76%, ou US$ 0,43, a US$ 56,95. Já em Londres, o Brent tem ganhos de 0,65%, ou US$ 0,40, a US$ 61,94.

MERCADO CORPORATIVO

- Pré-sal

Eventuais vencedores do mega leilão dos excedentes da cessão onerosa poderão pagar os bônus de assinatura ao governo em duas parcelas, desde que apresentem ofertas de óleo à União ao menos 5% acima das cotas mínimas definidas para o certame, agendado para 6 de novembro, informou o governo nesta sexta-feira.

O possível parcelamento na licitação exigirá pagamentos em dezembro de 2019 e junho de 2020, conforme definido em resolução do Conselho Nacional de Política Energética (CNPE) publicada em edição extra do Diário Oficial da União.

O Ministério de Minas e Energia defendeu que a medida incentivará uma maior disputa no leilão da cessão onerosa, que irá ofertar quatro áreas, com bônus de assinatura total de 106,561 bilhões de reais.

O governo espera que grandes petroleiras globais participem da licitação. Uma audiência pública da Agência Nacional do Petróleo (ANP) sobre o certame recebeu contribuições de empresas incluindo a anglo-holandesa Shell, a norte-americana Exxon, a francesa Total, a chinesa CNOOC e a portuguesa Petrogal.

- Setor Automotivo

Brasil e Argentina assinaram nesta sexta-feira um novo acordo automotivo que prevê o livre comércio de veículos e autopeças entre ambos a partir de julho de 2029, com aumento gradual até lá do fluxo de importações e exportações livres de taxação.

O acordo, celebrado pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, e pelo ministro de Produção e Trabalho da Argentina, Dante Sica, também define tratamento diferenciado para veículos híbridos, elétricos e para automóveis com maior conteúdo tecnológico, flexibilizando condições para seu comércio.

Guedes afirmou a jornalistas que o entendimento representa uma avanço na integração bilateral e independe das eleições no país vizinho, que estão sendo lideradas pelo candidato de oposição Alberto Fernández, de centro-esquerda.

"Trata-se de uma maior aproximação com a Argentina", afirmou Guedes a jornalistas, ao comentar o novo acordo.

- Cemig (SA:CMIG4)

A estatal mineira de energia Cemig (SA:CMIG4.SA) não conseguiu cumprir no primeiro semestre meta definida pela agência reguladora do setor para a duração de desligamentos na área atendida por sua unidade de distribuição, a Cemig-D, disseram à Reuters duas fontes com conhecimento do assunto.

O atendimento às metas de qualidade impostas pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) é importante porque distribuidoras que deixem de cumprir as exigências por dois anos consecutivos ao longo de período de cinco anos ficam sujeitas a processo que pode levar à perda do contrato de concessão.

A Cemig-D, que é a maior distribuidora de eletricidade do Brasil em número de clientes, já está na mira da Aneel por falhas na metodologia de apuração dos indicadores de qualidade referentes a 2016 e 2017, que o regulador exigiu que sejam recalculados em período de até 30 dias.

A companhia foi multada em 27,4 milhões de reais pelas falhas, e com isso ainda não é possível saber se os indicadores da empresa atenderam às metas nesses anos.

- Avicultura

As exportações de carne de frango pelo Brasil acumularam alta de 2,3% entre janeiro e agosto de 2019 na comparação com igual período do ano passado, atingindo 2,758 mil toneladas, informou nesta sexta-feira a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA).

Segundo levantamento da entidade, as receitas com todos os produtos de frango, o que inclui as carnes in natura e processados, avançaram 7,4% na comparação anual, para 4,625 bilhões de dólares. O Brasil é líder global nos embarques da proteína.

No mês de agosto, no entanto, houve retração de 17,9% no volume de embarques, para 325,4 mil toneladas, e de 12,5% nas receitas, que somaram 552,9 milhões de dólares, de acordo com a ABPA.

"Atrasos em embarques devido a questões burocráticas nas vendas para a China, Emirados Árabes e outros mercados foram determinantes para o menor fluxo registrado em agosto", disse em nota o presidente da entidade, Francisco Turra, que espera uma retomada nos níveis de exportação já no próximo mês.

AGENDA DE AUTORIDADES

- Jair Bolsonaro

A cirurgia para correção de uma hérnia incisional no abdômen do presidente Jair Bolsonaro foi bem-sucedida, mas durou mais do que o previsto pelo fato de o intestino ter novamente aderido na parede abdominal.

Com previsão de duração de duas a três horas, a cirurgia começou às 7h35 e terminou às 12h40.

"Cirurgia é assim, a gente fala que vai durar duas horas, depois se levar quatro é o que é necessário. O que não pode é você correr na cirurgia... o importante é ficar bem feito", disse o cirurgião Antônio Luiz de Vasconcellos Macedo em entrevista coletiva com o porta-voz da Presidência, general Otávio Rêgo Barros.

Com isso, o presidente deve fica afastado do cargo nos próximos dias.

- Paulo Guedes

Confira a programação da agenda de reuniões do ministro da Economia nesta segunda-feira:

- Reunião com o ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni;

- Reunião-Geral de Secretários do Ministério da Economia;

- Almoço com os secretários especiais;

- Reunião semanal com o secretário especial da Receita Federal, Marcos Cintra;

- Reunião semanal com o secretário especial de Produtividade e Competitividade, Carlos Da Costa, e o secretário especial de Previdência e Trabalho, Rogério Marinho.