PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Petróleo cai após Trump não mencionar ação militar contra Irã e sinalizar sanções

18/09/2019 11h59

Por Geoffrey Smith

Os preços do petróleo estenderam as perdas nesta quarta-feira, depois que o presidente dos EUA, Donald Trump, pareceu descartar o uso de medidas militares de curto prazo contra o Irã, em resposta aos ataques feitos às principais instalações de petróleo da Arábia Saudita na semana passada.

Trump disse via Twitter que "havia acabado de instruir o Secretário do Tesouro a aumentar substancialmente as sanções do país ao Irã!", mas ele não fez referência a nenhuma possível resposta militar.

De fato, um tweet anterior sugeria que ele não via o incidente do fim de semana como uma ameaça real aos interesses dos EUA.

"Que bom que nosso país agora é independente de energia. Os EUA estão em melhor forma do que nunca", disse Trump.

Às 11h35 (horário de Brasília), os contratos futuros do WTI caíam a US$ 58,12 por barril, em comparação com os US$ 58,73 por barril imediatamente antes dos dois tweets. O benchmark internacional, o Brent ficou em US$ 63,37, queda de 1,7% no dia e queda de US$ 63,92 antes dos tweets.

Os comentários de Trump foram rapidamente seguidos por uma declaração da Agência Internacional de Energia também minimizando qualquer sensação de emergência no fornecimento.

"Por enquanto, os mercados continuam bem abastecidos com amplos estoques disponíveis", afirmou a organização sediada em Paris. "Os países membros da AIE detêm cerca de 1,55 bilhão de barris de estoques de emergência em agências controladas pelo governo, o que equivale a 15 dias da demanda mundial total de petróleo. Eles podem ser usados ??em uma ação coletiva de emergência e seriam mais do que suficientes para compensar qualquer interrupção significativa nos suprimentos por um longo período de tempo. "

Os preços do petróleo já haviam caído acentuadamente na terça-feira, depois que o ministro da Energia da Arábia Saudita, príncipe Abdulaziz bin Salman, disse que o Reino espera restaurar os níveis de produção de petróleo aos níveis pré-ataque até o final do mês.