PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

BRF avança com emissão de US$ 750 mi em Senior Notes para 2030

20/09/2019 10h37

Na manhã desta sexta-feira as ações da BRF (SA:BRFS3) operam com valorização após, no final da tarde de ontem, a companhia informar que a emissão no exterior de US$ 750 milhões em Senior Notes foi precificada, em uma operação que contou com demanda de investidores que superou em sete vezes o montante inicialmente ofertado.

Os novos papéis têm como vencimento a data de 24 de janeiro de 2030 com taxa de juros de 4,875% ao ano, com os juros sendo pagos semestralmente a partir do dia 24 de janeiro do próximo ano.

Por volta das 10h35, as ações da companhia eram negociadas com valorização de 0,19% a R$ 37,80.

A BRF (SA:BRFS3) informou que pretende usar os recursos líquidos obtidos com a operação para o repagamento de dívidas, que pode incluir, total ou parcialmente, os 5,8% de Senior Notes com vencimento em 2022 e os 2,7% em Senior Notes com vencimento em 2022, os 3,9% de Senior Notes com vencimento em 2023 e os 4,75% de Senior Notes com vencimento em 2024.

Por outro lado, a empresa poderá repagar parcialmente ou totalmente as suas dívidas com os 7,2% de Senior Notes com vencimento em 2020, de emissão de sua controlada, a BFF International Limited, sendo que os eventuais recursos remanescentes serão utilizados em propósitos corporativos gerais.

A companhia informou ainda que as não foram e nem serão registradas sob o U.S. Securities Act of 1933, e não poderão ser ofertadas ou vendidas nos Estados Unidos da América com o registro ou isenção de registro aplicável.

A BRF (SA:BRFS3) informou que as notes serão levadas para registro na Bolsa de Luxemburgo, para comercialização no Euro MTF Market, estando isto sujeito à aprovação.

Para a Suno Research, a oferta das Senior Notes pela BRF (SA:BRFS3) é uma alternativa para a captação de dinheiro visando a diminuição da sua alavancagem. No entanto, os analistas mantêm o racional a respeito do ativo, pois consideram que o case é composto por diversas nuances de difícil previsão. Outro fato os mantém de fora é a empresa estar em um setor de atuação que não é interessante no momento para a casa de análises.

Por outro lado, a Mirae Asset avalia que com a queda nas taxas de juros e melhora da taxa de riso Brasil, as empresas estão aproveitando o momento para reestruturar o endividamento e a BRF está aproveitando esse momento, que juntamente com o evento da gripe suína na China, torna no curto prazo as empresas brasileiras de proteínas atraentes. Para eles, a notícia é positiva para a BRFS3 (SA:BRFS3). A corretora tem recomendação neutra, com preço justo em R$ 40,42, upside de 7,1%.