PUBLICIDADE
IPCA
1,35% Dez.2020
Topo

Ultrapar opera em queda; empresa anunciou plano de investir R$ 1,7 bi em 2020

05/12/2019 10h44

As ações da Ultrapar (SA:UGPA3) iniciam a sessão desta quinta-feira com queda moderada, depois de a companhia anunciar na tarde de quarta-feira que aprovou um plano de investimentos para 2020 no valor de R$ 1,771 bilhão, sendo que uma parcela de 49% (R$ 873 milhões) desse valor vai para a Ipiranga. Deste total, 60% será voltado para a expansão da rede de postos e da infraestrutura de abastecimento.

Por volta das 10h45, os ativos perdiam 0,63% a R$ 22,01.

O BTG Pactual (SA:BPAC11) avalia que a avaliação da companhia e o cenário macro melhoraram, mas não a ponto de mudar a recomendação neutra. Os analistas acreditam que a sequência de desvalorização deve ter chegado ao fim, enquanto o desconto em relação a BR Distribuidora (SA:BRDT3) e a retomada do crescimento podem representar uma recompensa pelo risco do ativo. Apesar disso, eles entendem que a falta de estratégia mais consistente de crescimento e retorno no longo prazo levam à manutenção da recomendação.

Os outros 40% estão voltados para a manutenção e modernização de suas atividades, principalmente em renovação de contratos com revendedores, infraestrutura logística e tecnologia para apoiar as operações.

Já o investimento de R$ 228 milhões aprovado para a Oxiteno será direcionado substancialmente à manutenção e segurança de suas unidades produtivas, P&D e avanços nos sistemas de informação.

Na Ultragaz, por sua vez, os investimentos (R$ 314 milhões) serão destinados à captura de novos clientes nos segmentos envasado e granel, reposição e aquisição de vasilhames para suportar o crescimento de volume e manutenção das bases de engarrafamento, e à tecnologia da informação.

Já a Ultracargo deverá investir, principalmente, na construção do terminal em Vila do Conde (PA), além da expansão dos terminais de Itaqui (MA) e Suape (PE).

Por fim, a Extrafarma planeja direcionar recursos, principalmente, em plataforma sistêmica, expansão da rede e da infraestrutura logística, com destaque para a abertura de um novo centro de distribuição no Nordeste, e manutenção e reforma de lojas.