PUBLICIDADE
IPCA
+0,53 Jun.2021
Topo

Com presidente-executivo de saída, ações da Oi registram nova desvalorização

11/12/2019 12h13

No início da tarde desta quarta-feira as ações da Oi (SA:OIBR3) são negociadas em nova queda depois que seu presidente-executivo, Eurico Teles, afirmar ontem que vai sair da companhia em recuperação judicial em 30 de janeiro do próximo ano e que o conselho de administração da operadora escolherá um substituto para ele.

Desta forma, por volta das 12h15, os ativos perdiam 2,13% a R$ 0,92.

LEIA MAIS: Oi (SA:OIBR3): ainda dá para confiar no futuro da companhia após esta terça?

Em entrevista a jornalistas convocada após a empresa ser alvo de operação da Polícia Federal mais cedo, o vice-presidente de operações da Oi (SA:OIBR3), Rodrigo Abreu, afirmou também que a saída de Teles da empresa não tem relação com a ação das autoridades que investigam supostos pagamentos irregulares para uma empresa parcialmente controlada pelo filho do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

"Estou aqui há 38 anos e essa companhia é só pepino. É só pepino tanto que foi para recuperação judicial. Por quê? Tinha dívida imensa, receita decadente, serviço fixo decadente", disse Teles durante a entrevista.

"Minha saída não tem nada a ver uma coisa com a outra. Um termo de transição foi protocolado na justiça e homologado em julho. Ele já apontava para isso e vou ficar na companhia até 30 de janeiro...vocês mesmo têm dito na imprensa que o Eurico vai sair e que o Rodrigo vai assumir", complementou o executivo.

Teles frisou que a reunião do conselho de administração para indicação do novo presidente-executivo da Oi (SA:OIBR3) ainda não tem data marcada.

Questionado quando a companhia poderia concluir a recuperação judicial concedida em 2017, Teles afirmou que "é difícil você falar (sobre o fim da RJ). Nós peticionamos o não encerramento (da RJ) porque achamos que a companhia já cumpriu tudo (estabelecido na RJ), mas tem muito a realizar".