ipca
-0,21 Nov.2018
selic
6,5 31.Out.2018
Topo

As nove tendências emergentes em infraestrutura para 2018, segundo estudo da KPMG

KPMG no Brasil

29/05/2018 07h00

SÃO PAULO, 29 de maio de 2018 /PRNewswire/ -- O estudo "Tendência emergentes em infraestrutura" (Emerging Trends in Infrastructure, em inglês), realizado pela KPMG, aponta nove principais tendências do setor que devem estimular projetos em 2018. Colisão de forças concorrentes, segurança, alinhamento entre fonte pagadoras, modelos de precificação e compartilhamento de dados são exemplos citados no relatório, que faz uma análise de prós e contras de cada tópico. Por exemplo, a tecnologia poderia tornar possível fazer progressos sem precedentes ou poderia tornar os atuais modelos de planejamento obsoletos; novos modelos de precificação e captação de recursos financeiros poderiam revelar grandes investimentos ou poderiam agravar as questões de desigualdade social e econômica.  

"Observamos uma crescente demanda por infraestrutura em todo o mundo, os governos têm interesse em investir e fomentar projetos qualificados, pois quanto mais se investir, mais produtiva e competitiva será a sua economia no contexto global", explica sócio-líder de Governo e Infraestrutura da KPMG na América Latina, Maurício Endo.

As nove tendências emergentes são:

A colisão de forças concorrentes.Os planejadores de infraestrutura começam a pensar em flexibilidade.A ascensão da sustentabilidade – sob todas as suas formas – na pauta de infraestrutura.A minuciosa análise do ritmo do desenvolvimento.A segurança torna-se fundamental.Alinhamento entre as fontes pagadoras, as fontes de financiamento e os beneficiários.A evolução dos modelos de precificação.Os benefícios do compartilhamento de dados tornam-se mais evidentes.Categorias alternativas de ativos voltam a convergir.Acesse: https://home.kpmg.com/br/pt/home/insights/2018/04/o-que-influenciara-o-desenvolvimento-da-infraestrutura-global-em-2018.html

Pedro Ulsen: (11) 3736-1127 | Pedro.Ulsen@viveiros.com.br

FONTE KPMG no Brasil

Mais Economia