Bolsas

Câmbio

Empreendedorismo

Franquias de turismo cresceram 85,9% em 2011, puxadas por consumo da classe C

Afonso Ferreira

Do UOL, em São Paulo

As franquias do segmento de hotelaria e turismo lideraram o crescimento do setor, segundo balanço nacional de 2011 divulgado hoje, 29, pela ABF (Associação Brasileira de Franchising). O aumento do poder de consumo da classe C, que passou a viajar de avião e de cruzeiro, puxou as vendas. Em 2011, as empresas fraqueadoras de turismo faturaram de R$ 2,7 bilhões, um valor 85,9% maior do que em 2010 (R$ 1,4 bilhão).

O faturamento anual de todo o setor de franquias foi de R$ 88,8 bilhões em 2011, um aumento de 16,9% em relação a 2010 (R$ 75,9 bilhões). O número representa 2,3% do PIB brasileiro

A marca carro-chefe do segmento hoteleiro foi a TAM Viagens, que, no ano passado, aderiu ao sistema de franquias e inaugurou 115 unidades em todo o país. "O aumento de renda da classe C possibilitou que ela viajasse mais para dentro e para fora do Brasil", afirma Ricardo Camargo, diretor executivo da ABF.

A cadeia de hotéis Accor e o hostel Che Lagarto abriram oito e 11 operações no país, respectivamente. "O setor hoteleiro está aquecido, mas ainda é dominado pelas grandes redes de hotéis que não utilizam franquias. Por isso, o crescimento não foi tão grande", diz Camargo.

Em seguida no ranking ficaram os setores de móveis, decoração e presentes, com alta de 35% no faturamento, e esporte, saúde, beleza e lazer, com aumento de 24,3% em relação a 2010.

O ingresso definitivo das mulheres no mercado de trabalho também influenciou o crescimento das franquias em outros setores. "A mulher de hoje passa menos tempo no lar, isso gera um aumento pelos serviços de alimentação fora de casa, lavanderia, reparos domésticos, além de serviços de beleza, saúde e entretenimento", diz Camargo.

Setor de franquias espera crescer 15% em 2012

A estabilidade econômica do Brasil em relação ao mundo anima o setor de franquias. A previsão para este ano é de que o crescimento fique em torno de 15%. O número de empregos diretos gerados pelo setor deve chegar a 913 mil, um aumento de 9% em relação aos 837 mil postos atuais.

Além disso, a participação das microfranquias, cujo investimento inicial é de até R$ 50 mil, teve destaque em 2011 e deve seguir em alta este ano. O número de redes subiu de 213 para 336 e já representa 17% do total em atividade no mercado. O faturamento das microfranquias foi R$ 3,7 bilhões, representando 4% do total do franchising.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos