PUBLICIDADE
IPCA
0,36 Jul.2020
Topo

Aluguel de falsos amigos no Facebook ajuda a vender produtos

Larissa Coldibeli

Do UOL, em São Paulo

17/04/2013 06h00

Ao lançar o site Namoro Fake para alugar namorados virtuais falsos para interagir com usuários do Facebook, o empresário Flávio Estevam, 32, percebeu que nem todos os contratantes do serviço queria provocar ciúmes em namorados ou ex-namorados na rede social com perfil de falsos paqueras.

"Há pessoas que querem ser elogiadas por seu trabalho ou querem elogios ao seu produto, para mostrar a amigos e clientes", diz Estevam. De olho nesse público em potencial, o empresário lançou o Amigo Fake.

Assim como fez ao criar o Namoro Fake, o empreendedor percebeu uma oportunidade de negócio ao analisar os perfis dos usuários do Facebook.

O site foi lançado há 20 dias e possui 350 clientes cadastrados. "Comecei a observar a moderação dos comentários dos clientes do Namoro Fake e vi que muitos queriam que postássemos elogios rotineiros ou por um trabalho que realizaram. Alguns, inclusive, pediam para postarmos conselhos de amigos. Daí tivemos a ideia de criar o Amigo Fake."

Diferentemente de um comentário amoroso, o amigo falso pode ajudar a confirmar uma história para os amigos do Facebook, elogiar a pessoa profissionalmente ou recomendar a sua empresa.

Redes sociais podem gerar negócios

Observar o comportamento das pessoas nas redes sociais é uma maneira de os empreendedores identificarem uma oportunidade de negócio e de as empresas melhorarem sua comunicação, segundo Gabriel Borges, sócio da Ampfy, agência de comunicação especializada em mídias sociais.

Borges diz que as pessoas reproduzem nas redes sociais o mesmo comportamento que têm fora dela e isso pode ajudar a encontrar soluções de mercado ou a identificar um nicho de trabalho, por exemplo.

De acordo com o consultor, as pessoas projetam nas redes sociais uma imagem de quem são e de como querem ser percebidas. "Isso ocorre no mundo real quando escolhemos a roupa que vamos vestir. O comportamento é o mesmo, independentemente da rede", afirma.

Empresas e marcas também oferecem isso às pessoas nas redes sociais, diz o especialista. "As marcas criam conteúdos para as pessoas compartilharem e mostrarem para seus amigos que elas se relacionam com aquela marca ou com aquele produto, que têm determinado estilo de vida."