PUBLICIDADE
IPCA
1,16 Set.2021
Topo

Lucro do Santander tem queda no Brasil, mas sobe no mundo

Do UOL, em São Paulo

30/07/2013 08h18

O lucro líquido gerencial do Santander no Brasil (que inclui o ágio da aquisição do banco Real) totalizou R$ 2,929 bilhões no 1º semestre de 2013, uma redução de 9,8% em relação ao mesmo período do ano passado.

No 2º trimestre, os ganhos do banco espanhol no país foram de R$ 1,41 bilhão, uma queda de 7,2% em relação ao 1º trimestre (quando ganhou R$ 1,519 bilhão).

A frágil recuperação econômica no Brasil - o maior mercado da América Latina do Santander - tem sido uma das principais preocupações para os investidores e analistas que acompanham o banco nos últimos meses, embora a inadimplência de empréstimos tenha caído em todo o setor brasileiro em junho.

As operações do Santander no Brasil registraram queda de 17,5% na receita líquida de juros - uma medida de juros ganhos com empréstimos menos o que é pago em compromissos como depósitos - para 5,5 bilhões de euros (cerca de US$ 7,3 bilhões).

O banco trocou o comando no Brasil um dia antes da divulgação dos resultados do 1º trimestre, com a saída de Marcial Portela da presidência e entrada de Jesús Zabalza.

América Latina

Os ganhos das operações latino-americanas do espanhol Santander caíram no primeiro semestre, com a receita de empréstimos no Brasil ofuscando o brilho de uma recuperação nos lucros do grupo.

Na América Latina, um motor de crescimento para o banco e de onde obtém metade de seus ganhos, o lucro líquido caiu mais de 16% nos seis meses até junho, informou o banco nesta terça-feira.

No mundo

O lucro líquido de 2,25 bilhões de euros no primeiro semestre ficou praticamente estável em relação ao que o banco lucrou em todo o ano passado.

No grupo Santander, a receita líquida de juros, que tem sido pressionada por taxas baixas na Europa, caíram no primeiro semestre. Mas subiram 1,1% no segundo trimestre na comparação com os três primeiros meses do ano, ajudadas pela recuperação em alguns países como Portugal e Grã-Bretanha.

(Com Reuters)

PUBLICIDADE