Bolsas

Câmbio

Chineses lideram interesse em leilão bilionário do pré-sal brasileiro

Do UOL, em São Paulo

O leilão do campo de Libra, que é considerado a maior descoberta de petróleo já realizada no Brasil, será dominado por empresas chinesas.

Entre as onze empresas que se inscreveram para participar do leilão, três estatais do gigante asiático participarão da disputa: Sinopec (em parceria com a espanhola Repsol), China National Petroleum Corporation e CNOOC.

Também participarão do leilão a malaia Petronas, a indiana ONGC, a japonesa Mitsui, a francesa Total, a Shell e a colombiana Ecopetrol, além da Petrobras.

As empresas chinesas vêm em busca do petróleo pois precisam de energia para continuar mantendo o forte crescimento de sua economia.

De acordo com ministro Guido Mantega, o volume estimado de óleo recuperável varia de 8 bilhões a 12 bilhões de barris. O pico de produção estimada é 1 milhão de barris por dia. Atualmente, a produção nacional chega a 2 milhões por dia. O investimento chegará a US$ 181 bilhões, em 35 anos.

O leilão será realizado na segunda-feira (21) , em regime que garante à União a gestão das reservas.

Petrobras terá mínimo de 30%

Pelas regras da partilha, vencerá o leilão o consórcio que apresentar a maior parcela de óleo destinada à União. Mesmo que não participe do consórcio vencedor, a Petrobras será, por lei, operadora de Libra e terá participação mínima de 30% da área.

Libra será leiloada em um único bloco porque o governo brasileiro teme que uma divisão em lotes poderia criar impasses jurídicos, com a possibilidade de um campo vazar óleo para o outro e a necessidade de acordos de unitização entre empresas, um imbróglio que ocorre quando há interligação entre reservatórios.

Petroleiros fazem greve no país; Exército vai reforçar segurança do leilão

A greve dos petroleiros, iniciada nesta quinta-feira (17), atinge todas as refinarias, terminais, plataformas, campos de produção e unidades operacionais da empresa no país, avaliou a Federação Única dos Petroleiros (FUP), que reúne sindicatos.

A segurança da primeira rodada de licitação do pré-sal será reforçada devido ao risco de haver protestos violentos. Segundo a ANP, a segurança no entorno do Hotel Windsor, na Barra da Tijuca, onde ocorrerá o leilão, terá a participação de militares do Exército.

As rodadas de licitação de campos de petróleo são criticadas por movimentos sociais e sindicatos como o dos petroleiros, que defendem a volta do monopólio estatal na produção do petróleo e promovem manifestações contra a rodada do pré-sal.

(Com agências)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos