IPCA
0,1 Out.2019
Topo

A fortuna dessa jovem empresária era avaliada em US$ 4,5 bi, mas virou zero

Elizabeth Holmes tinha fortuna estimada em US$ 4,5 bilhões pela "Forbes" - Divulgação
Elizabeth Holmes tinha fortuna estimada em US$ 4,5 bilhões pela "Forbes" Imagem: Divulgação

Do UOL, em São Paulo

01/06/2016 15h02

No ano passado, a fortuna da americana Elizabeth Holmes era avaliada em US$ 4,5 bilhões (cerca de R$ 16,2 bilhões) pela revista "Forbes". Agora, a publicação decidiu revisar a avaliação para um valor muito mais baixo: zero.

Segundo a "Forbes", as estimativas do patrimônio de Holmes eram baseadas nos 50% de participação que ela tem na Theranos, empresa que fundou após largar a faculdade aos 19 anos, em 2003. A companhia se propõe a usar tecnologia para tornar exames de sangue mais eficazes, simples e baratos.

A Theranos, porém, sofre acusações de que seus testes não seriam precisos e é investigada por diversas agências reguladoras americanas, de acordo com a publicação.

Além disso, a "Forbes" afirma que as receitas anuais da empresa não chegam a US$ 100 milhões. Essas informações motivaram o rebaixamento da estimativa da fortuna de Holmes.

A "Forbes" afirma que consultou diversos analistas, que avaliaram que a Theranos vale cerca de US$ 800 milhões, e não US$ 9 bilhões, como se pensava. A esse preço, na prática a participação de Holmes não vale nada.

Os investidores da empresa possuem ações preferenciais, enquanto as ações de Holmes são comuns. Segundo a "Forbes", isso quer dizer que, caso a empresa seja liquidada, eles recebem sua parte do dinheiro antes dela.

A revista afirma que não há notícia de que a Theranos será liquidada, mas, se isso acontecesse hoje, Holmes não receberia nada, por causa do valor de mercado da empresa.

A Theranos não quis comentar o anúncio da "Forbes".

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Economia