IPCA
0.32 Jan.2019
Topo

Seguro especial cobre desemprego, casamento, salto de paraquedas e diabetes

iStock
Imagem: iStock

Thâmara Kaoru

Do UOL, em São Paulo

24/09/2017 04h00

É comum ouvir dizer que alguém contratou um seguro de carro ou casa. Mas sabia que há também esse tipo de cobertura para diabéticos, grávidas e até para casamentos?

A American Life oferece seguro de vida para quem tem diabetes do tipo 1 ou 2. "Os portadores de diabetes não têm aceitação em seguros de vida. Foi justamente para atender a essa parcela da população que não conseguia ter seguro que criamos o plano", diz o diretor da empresa Paulo Medeiros.

Já na Mapfre, a cobertura é para casamentos. Os noivos que contratam o seguro têm direito à indenização caso aconteça algum acidente com o vestido da noiva, com os presentes recebidos pelo casal ou durante a montagem da estrutura do evento. Veja algumas opções.

Diabéticos

Reprodução/A1 Stem Cells
Imagem: Reprodução/A1 Stem Cells
A American Life possui seguro de vida para quem tem diabetes do tipo 1 ou 2. De acordo com o Paulo Medeiros, o valor recebido em caso de morte varia entre R$ 100 mil e R$ 200 mil. Para contratar o plano, é preciso ter entre 25 e 60 anos de idade. Os custos mensais são a partir de R$ 100 e a contratação deve ser feita por meio de corretores.

Pilotos

Getty Images
Imagem: Getty Images
A American Life também oferece seguro para pilotos de avião. Segundo Medeiros, esses profissionais precisam passar por exames periódicos e podem perder o certificado de habilitação de voo por doença ou acidente. Esse tipo de seguro é contratado pelas companhias aéreas. Os valores não foram informados.

Grávidas

Getty Images
Imagem: Getty Images
A Metlife oferece um seguro chamado proteção materna. Os beneficiários recebem de R$ 10 mil a R$ 40 mil em caso de morte ou invalidez. As mães também recebem orientações nutricionais, pós-parto, de amamentação e vacinas. Os valores variam conforme o plano contratado. Para uma beneficiária de 30 anos, por exemplo, o preço médio ficaria entre R$ 13 a R$ 17 por mês.

Casamento e eventos

Getty Images
Imagem: Getty Images
No seguro da Mapfre, é possível receber indenização por danos acidentais com os trajes dos noivos, presentes de casamento ou caso ocorra o cancelamento do evento. Também entram na cobertura os danos causados durante a montagem e desmontagem dos equipamentos e pelo serviço de buffet. O seguro cobre casamentos com até 500 convidados e prejuízos de até R$ 250 mil. No plano básico, as apólices custam a partir de R$ 400 e cobrem prejuízos de até R$ 100 mil.

Na Porto Seguro, a empresa organizadora da festa, cerimonialista ou os noivos também podem contratar um seguro que cobre incêndios e explosões, desabamento da estrutura montada para o evento e danos causados aos veículos dos convidados. Também é possível contratar esse seguro para festas juninas. Os valores não foram informados.

Esportes radicais

iStock
Imagem: iStock
Quem pratica esportes radicais, como salto de paraquedas ou escaladas, pode contratar um seguro de vida e incluir uma cobertura extra para acidentes. De acordo com a 3[Seg] Corretora de Seguros, os preços variam conforme a idade, o tipo de esporte e quanto o cliente quer de cobertura em caso de acidente ou morte. É possível contratar ainda um seguro para quem vai viajar para fora do país para fazer um esporte. Será preciso dizer o período em que vai ficar fora, para onde vai e qual modalidade vai praticar.

Boa vizinhança

Getty Images
Imagem: Getty Images
O Itaú Seguros oferece um plano residencial que, além de cobrir incêndios, danos elétricos e prejuízos causados por raios e vendavais, também permite pedir a cobertura de danos a terceiros. Ou seja, se seu filho estiver brincando com os amigos no quintal de casa e, por acidente, quebrar o vidro da janela do vizinho, o seguro indenizará o prejuízo dentro o valor contratado. Também é possível pedir a cobertura quando objetos forem danificados pelo animal de estimação. Os valores cobrados e os recebidos não foram informados.

Desemprego

Getty Images
Imagem: Getty Images
A Zurich possui uma modalidade chamada seguro-desemprego involuntário, para quando o trabalhador perde o emprego. É possível quitar, total ou parcialmente, contas, parcelamento de compras, mensalidades (como de escola), financiamentos ou empréstimos. Para fazer o seguro, é preciso ter entre 18 e 65 anos e ser contratado pelo regime da CLT (Consolidação das Leis do Trabalho). O valor da mensalidade não foi informado.

Quebra de Ossos

Getty Images
Imagem: Getty Images
Quem contrata esse seguro na Chubb recebe uma indenização em caso de fraturas. O valor pode ser usado tanto para o pagamento de despesas médicas quanto para compra ou aluguel de equipamentos ortopédicos, como muleta ou cadeira de rodas. A indenização também pode ser usada para comprar remédios, pagar acompanhante, fazer a transferência de hospital ou melhorar a acomodação. Pessoas com mais de 60 anos também podem fazer o seguro. O valor da cobertura e da mensalidade não foram informados.

Cuidados na hora de contratar o seguro

Getty Images
Imagem: Getty Images
O advogado do Idec (Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor) Igor Marchetti afirma que, antes de contratar um seguro, o consumidor precisa verificar se o serviço realmente vale a pena. "O mercado vai colocar vários produtos à disposição dos clientes. O consumidor precisa avaliar o valor que vai pagar e se o seguro atende suas necessidades."

Se decidir contratar, o advogado diz que é preciso ler atentamente o contrato para saber o que o seguro cobrirá e quais valores serão pagos. Para ele, o consumidor não pode assinar o contrato sem ter certeza de que entendeu as cláusulas. "Se, ao contratar o seguro, o consumidor tiver alguma dúvida, ele deve perguntar ao corretor ou à seguradora."

Mais Economia