IPCA
0,51 Nov.2019
Topo

Mídia e Marketing


Grupo Globo reestrutura diretorias; Marcelo Duarte deixa a empresa

Renato Pezzotti

Colaboração para o UOL, em São Paulo

29/03/2019 11h33

O Grupo Globo anunciou uma reestruturação em sua equipe comercial, que será completamente redesenhada. Foi criada uma nova diretoria, que reunirá todas as áreas de negócios da TV aberta e de sua operação digital. Quem estará à frente do departamento será Eduardo Schaeffer, na empresa desde 2007 e, até então, diretor da unidade de inteligência digital.

Com as novidades, o executivo Marcelo Duarte deixa a companhia. Duarte estava há mais de 20 anos na emissora e havia assumido a diretoria geral de negócios, agora extinta, em dezembro de 2017.

É a segunda grande reestruturação em menos de dois anos.

Transformação do modelo comercial

Com a mudança do modelo de atuação comercial, a emissora deve passar a oferecer às marcas projetos sem distinção entre televisão e internet.

"É um processo permanente e que acontece ao longo do tempo: preserva-se o que está certo ao mesmo tempo em que se vai ajustando o modelo", afirmou Carlos Henrique Schroder, diretor-geral da Globo, em comunicado.

Segundo a empresa, "a mudança acontece em uma semana de muitas movimentações no mercado mundial de comunicação, com a concretização de fusões e a entrada de novos players em diferentes mercados".

A concorrência com companhias de peso no streaming assusta. Na segunda-feira (25), a Apple anunciou a Apple TV+, serviço de conteúdo que transforma a empresa em uma provedora de mídia e séries originais.

"Este é um momento em que todas as empresas de comunicação repensam seus modelos. Estamos vivendo o momento do novo e, sendo um dos maiores grupos de comunicação do mundo, estamos também nos transformando", disse Schaeffer.

Resultado operacional negativo, mas com receita maior

As mudanças acontecem duas semanas após a divulgação do balanço de 2018 do grupo.

Segundo o documento, a companhia conseguiu aumentar suas receitas no ano passado, mas contou com uma queda em seu lucro líquido, de R$ 1,85 bilhão, em 2017, para R$ 1,2 bilhão, em 2018.

Os números de 2018 apontam que a TV Globo e seu portal tiveram um déficit operacional de R$ 530 milhões, contra R$ 87 milhões negativos em 2017. A diferença foi causada, entre outros fatores, pelos investimentos realizados em plataformas digitais, como o lançamento do Globoplay.

Integração feita pela Accenture

Em setembro do ano passado, a companhia anunciou o projeto "Uma Só Globo" e contratou a consultoria Accenture para auxiliar em um projeto de unificação de todas suas empresas (TV Globo, Globosat, Globo.com, DGCorp e Som Livre) em uma só no prazo de três anos.

O objetivo é transformar o modelo de negócios de todo o grupo, integrar equipes e estruturas, criar novas áreas e buscar novas receitas.

Mídia e Marketing