PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Eduardo Bolsonaro compara valor do dólar no Brasil e na Argentina; é certo?

Filipe Andretta

Do UOL, em São Paulo

28/10/2019 16h51

Resumo da notícia

  • Deputado publicou a conversão das moedas no Twitter para indicar problemas econômicos na Argentina
  • Ainda que a cotação esteja certa, a comparação usando valores nominais não permite conclusões sobre a economia de cada país
  • Para especialista em câmbio, é necessário observar fatores como a variação das moedas e a inflação acumulada
  • Governo Bolsonaro está insatisfeito com a derrota do aliado Macri e a retomada da esquerda na Argentina

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) usou sua conta no Twitter para comparar a desvalorização das moedas argentina e brasileira em relação ao dólar. "Para quem reclama que o dólar está R$ 4 aqui no Brasil, imagina na Argentina que está quase 60 pesos!", escreveu o filho do presidente. A publicação viralizou e virou piada nas redes sociais.

O deputado acertou nas cotações: por volta das 15h desta segunda-feira (28), um dólar americano equivalia a 59,36 pesos argentinos ou R$ 3,98. Mas será que a moeda vizinha é quase 15 vezes mais fraca que a brasileira, como sugere a comparação feita pelo deputado?

Segundo Fernanda Consorte, estrategista de câmbio do banco Ourinvest, a comparação é equivocada. "O número absoluto não quer dizer nada. Temos que ver outros fatores, como a inflação de cada país e a variação das moedas em determinado período."

Ela afirmou que o peso argentino está, de fato, em forte desvalorização, registrando queda de 58% em relação ao dólar desde o começo do ano, enquanto o real desvalorizou cerca 3% no mesmo período. A Argentina também sofre com uma inflação acumulada de 30% em 2019, o que fez o custo de vida por lá disparar.

Segundo a especialista, a quantidade de moeda que um dólar pode comprar não determina a força econômica de um país. O Chile, por exemplo, tem uma economia mais forte e estável do que a Argentina, e um dólar americano corresponde a 723 pesos chilenos. Outro exemplo é o rublo, moeda da Rússia, que se valorizou em torno de 8% desde o começo do ano, ainda que cada dólar compre cerca de 64 rublos.

Família Bolsonaro insatisfeita com eleições na Argentina

Pouco antes da publicação comparando real e peso, o deputado Eduardo Bolsonaro manifestou na mesma rede social sua insatisfação com a eleição de Alberto Fernández como presidente da Argentina. Fernández foi eleito em primeiro turno e terá como vice a ex-presidente Cristina Kirchner (2007-2015).

A vitória de Fernández e Kircher contraria a vontade do presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, aliado do atual presidente argentino, Mauricio Macri, derrotado ontem. Ele já disse que não irá cumprimentar o argentino pela vitória.

"Agora não vamos nos indispor. Vamos esperar o tempo para ver qual é a real posição dele na política. Porque ele vai assumir, vai tomar pé do que está acontecendo e vamos ver qual linha ele vai adotar", declarou o presidente brasileiro.

Em agosto, Jair Bolsonaro chegou a dizer que o Rio Grande do Sul poderia se transformar em "um novo estado de Roraima" se Fernández ganhasse. Roraima faz fronteira com a Venezuela e sofre com o intenso fluxo de imigrantes vindos do país, em grave crise econômica.

O presidente também afirmou, na semana passada, que a retomada da esquerda no país vizinho poderia colocar em risco o Mercosul.

Veja mais economia de um jeito fácil de entender: @uoleconomia no Instagram.
Ouça os podcasts Mídia e Marketing, sobre propaganda e criação, e UOL Líderes, com CEOs de empresas.
Mais podcasts do UOL em uol.com.br/podcasts, no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts e outras plataformas.

Alberto Fernández é eleito em 1º turno na Argentina

Band News