PUBLICIDADE
IPCA
-0,38 Mai.2020
Topo

Com eventos cancelados no mundo todo, coronavírus (ainda) não afeta SXSW

AP Photo/Jack Plunkett
Imagem: AP Photo/Jack Plunkett

Renato Pezzotti

Colaboração para o UOL, em São Paulo

28/02/2020 14h45

Resumo da notícia

  • Maior evento de inovação do mundo acontece entre os dias 13 e 22 de março, nos Estados Unidos
  • Em 2019, mais de 1.600 brasileiros estiveram no festival
  • Temor ao vírus cancelou o Mobile World Congress (MWC), que aconteceria esta semana, em Barcelona
  • Facebook anunciou ontem que deixará de realizar sua conferência anual de desenvolvedores, o "F8"
  • Eventos esportivos também têm sofrido baixas com o surto do coronavírus

A possível pandemia de coronavírus ainda não afetou a realização do South by Southwest (SXSW), um dos maiores eventos de inovação do mundo. Os organizadores afirmaram que não está nos planos nenhum tipo de cancelamento ou reagendamento do festival, que acontece de 13 a 22 de março em Austin, no Texas (EUA).

Em nota, a organização afirmou que "trabalha em colaboração com agências locais, estaduais e federais para planejar um evento sob condições de segurança" e que o festival "segue como planejado".

Segundo o AdAge, um grupo chamado "China Gathering", que conecta empresários chineses ao SXSW, anunciou que vai se retirar do evento deste ano. O SXSW afirmou que há um número considerável de cancelamento de inscrições da China, mas que "está dentro do nível de cancelamento de anos anteriores".

O SXSW costuma reunir cerca de 400 mil pessoas no Texas, em apresentações sobre inovação, tecnologia, educação e música, com executivos de agências de publicidade, anunciantes, empresas de internet, companhias de mídia e celebridades.

A presença de executivos brasileiros no evento quebra recordes, ano após ano. Em 2019, foram mais de 1.600 brasileiros inscritos no festival, sendo a maior delegação estrangeira do evento.

Temor cancela eventos

O Facebook anunciou ontem (28) o cancelamento de sua conferência anual de desenvolvedores, o "F8", devido a preocupações com o coronavírus.

A empresa afirmou que o cancelamento aconteceu "a fim de priorizar a saúde e a segurança de nossos parceiros desenvolvedores, funcionários e todos os que ajudam a colocar o F8 em pé". O encontro, que seria realizado em maio, será substituído por "eventos locais, vídeos e conteúdos transmitidos ao vivo".

Nesta semana, a cidade de Barcelona (Espanha) receberia a 14ª edição do Mobile World Congress (MWC), com cerca de 100 mil pessoas, de mais de 100 países. A organização cancelou o evento, citando a "preocupação global com o surto de coronavírus, a preocupação com viagens e outras circunstâncias". A nota de cancelamento também citou o "respeito ao ambiente seguro e saudável de Barcelona e do país anfitrião".

Na data, mais de uma dezena de empresas, como Amazon, Ericsson, Facebook, Intel, LG e Sony, já haviam informado que cancelariam sua presença em Barcelona. O prejuízo pode ultrapassar US$ 500 milhões.

Segundo a agência de notícias Bloomberg, os organizadores do MWC estão pedindo aos participantes das indústrias de tecnologia e telecomunicações que se unam para absorver as perdas financeiras do cancelamento. "Estamos buscando solidariedade e todos pagando seus próprios custos", afirmou Mats Granryd, diretor geral da GSMA, organizadora do evento.

O MWC Shanghai, que está marcado para começar em 30 de junho, também corre riscos. "Precisamos tomar uma decisão em breve, mas não agora", disse Granryd.

A Game Developers Conference (GDC), maior feira de jogos eletrônicos do mundo, também pode ser afetada pelo coronavírus. O evento acontece entre 16 e 20 de março, em San Francisco (EUA), e espera receber cerca de 30 mil pessoas, mas marcas como Sony, Facebook e Electronic Arts já cancelaram presença.

Os organizadores, entretanto, usam discurso parecido ao do SXSW. Um porta-voz afirmou ao site The Verge que "o departamento de Saúde Pública da Califórnia, o Departamento de Saúde Pública de San Francisco e a Associação de Viagens de San Francisco continuam a apoiar a convocação de eventos públicos".

O Salão do Automóvel de Genebra, que deveria começar na próxima semana, foi cancelado hoje (28). A Suíça anunciou a proibição de eventos que esperam atrair mais de 1.000 pessoas como medida extraordinária para conter a epidemia do novo vírus.

"Lamentamos esta situação, mas a saúde de todos os participantes é nossa prioridade e dos expositores. Este é um caso de força maior e uma tremenda perda para os fabricantes que investiram grandes quantias em sua presença em Genebra", disse Maurice Turrettini, presidente do Conselho da Fundação Palexpo, organizadora do evento.

Eventos esportivos também sofrem baixas

Os eventos esportivos também têm sofrido baixas com o surto do coronavírus. O primeiro foi o Campeonato Mundial de Atletismo Indoor, que aconteceria entre 13 e 15 de março em Nanquim, na China. O torneio foi adiado para 2021.

O GP da China de Fórmula 1, que aconteceria em 19 de abril, foi adiado —e ainda não há uma nova data. Os GPs da Austrália, do Bahrein e do Vietnã, que acontecem nos 15 e 22 de março e 5 de abril, respectivamente, também podem ser adiados.

Outro evento cancelado foi a Maratona de Tóquio, uma das principais do mundo. A prova, prevista para 1° de março, será restrita a atletas de elite. No lugar de 38 mil pessoas, participarão apenas 200 corredores.

"Foi uma decisão difícil, mas era tudo o que poderíamos fazer", declarou Tadaaki Hayano, diretor da prova. À época do cancelamento, o Japão era o segundo país com maior incidência do vírus.

Jogos Olímpicos na berlinda

O Japão também será a sede dos Jogos Olímpicos deste ano. Na terça-feira (25), Dick Pound, membro do Comitê Olímpico Internacional (COI), disse à agência Associated Press que os preparativos continuam normalmente e que "qualquer decisão sobre se os Jogos vão ou não acontecer não precisa ser tomada até maio".

O treinamento para 80 mil voluntários olímpicos, que deveria ter começado em 22 de fevereiro, foi adiado por pelo menos dois meses.

Na Itália, que tomou o lugar da China como principal foco de preocupação sobre o vírus, quatro jogos do torneio de futebol nacional serão realizados neste final de semana com portões fechados. A partida da Inter de Milão contra o Ludogorets, da Bulgária, válida pela Liga Europa, que aconteceu ontem (28), também aconteceu sem a presença de torcedores.

Veja mais economia de um jeito fácil de entender: @uoleconomia no Instagram.
Ouça os podcasts Mídia e Marketing, sobre propaganda e criação, e UOL Líderes, com CEOs de empresas.

Podcasts são programas de áudio que podem ser ouvidos a qualquer hora e lugar —no computador, smartphone ou em outro aparelho com conexão à internet. Os podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts e em todas as plataformas de distribuição. Você pode ouvir Mídia e Marketing, por exemplo, no Spotify, na Apple Podcasts e no YouTube.

Mídia e Marketing